China restringe publicação de estudos sobre origens do novo coronavírus


Fabrício Julião, Da CNN
13 de abril de 2020 às 09:37
Funcionário de laboratório na China

Funcionário de laboratório veste traje de proteção em Qinhuangdao, na China

Foto: China Daily / Reuters (11.fev.2020)

O governo chinês impôs restrições às publicações de pesquisas acadêmicas voltadas ao novo coronavírus (COVID-19). De acordo com a nova medida, todos os estudos acerca do vírus serão analisados antes de serem divulgados à mídia.
 
Desde o fim de janeiro, pesquisadores chineses publicam pesquisas acadêmicas acerca da origem da doença em revistas internacionais de medicina. As primeiras publicações revelaram que o vírus pode ter vindo de morcegos e passado aos seres humanos.

 
Leia também:
Cidade da China proíbe população de comer carne de gatos e cachorros


Após o anúncio das restrições, duas universidades chinesas publicaram avisos na internet sobre a nova política imposta, mas acabaram removidos.
 
A pandemia da COVID-19 teve início em Wuhan, em dezembro de 2019, e já matou mais de 100 mil pessoas ao redor do mundo, além de contaminar mais 1,8 milhão.