Índia estende quarentena nacional até 3 de maio

"A Índia não esperou o problema aumentar. Em vez disso, assim que o problema apareceu, tentamos impedi-lo", declarou o primeiro-ministro Narendra Modi

Manveena Suri, da CNN em Nova Délhi
14 de abril de 2020 às 02:25
Na Índia, trens estão sendo transformados em unidades de tratamento para pacientes com COVID-19
Foto: Reprodução - 29.mar.2020/ Reuters

O segundo país mais populoso do mundo estenderá as medidas de quarentena. Para impedir a propagação da COVID-19, o governo indiano anunciou, nesta terça-feira (14), que manterá as restrições para circulação de pessoas até 3 de maio.

Leia também:
Índia transforma trens em hospitais e fecha ferrovias pela 1ª vez em 167 anos
Com poluição reduzida durante quarentena, Himalaia volta a ser visível na Índia

"A Índia não esperou o problema aumentar. Em vez disso, assim que o problema apareceu, tentamos impedi-lo, tomando decisões rápidas. Não consigo imaginar como seria a situação se decisões tão rápidas não tivessem sido tomadas ”, disse o primeiro-ministro indiano Narendra Modi, em discurso televisionado. 

Modi reforçou que novos epicentros da doença podem surgir no país, que tem 1,3 bilhão de habitantes.

“Temos que acompanhar de perto regiões que podem se tornar novos epicentros", declarou.

Até o momento, segundo dados da universidade Johns Hopkins, a Índia registrou 10.453 casos da doença e 358 mortes.