“Nós dominamos a fera!”, afirma Cuomo em referência ao novo coronavírus

Entretanto, de acordo com o governador, ainda é necessário seguir rigorosamente as medidas de isolamento social, prorrogadas até 15 de maio

Da CNN
16 de abril de 2020 às 14:16
Governador de Nova York, Andrew Cuomo, durante entrevista coletiva
Foto: Jeenah Moon - 27.mar.2020/ Reuters

“Na última quarta-feira (15), ocorreram 606 mortes por coronavírus em nosso estado, um dia antes haviam sido 752. Nós dominamos a fera!”. Essas foram as palavras do governador de Nova York, Andrew Cuomo, em entrevista concedida nesta quinta-feira (16). A notícia, segundo ele, é promissora, mas vem acompanhada de um certo ceticismo. 

Além da redução da mortalidade, o político revelou que a taxa de hospitalização também registrou queda. Ao todo, 17 mil pacientes estão alocados no sistema hospitalar de Nova York. Até o último levantamento, eram 18 mil. Entretanto, de acordo com o governador, ainda é necessário seguir rigorosamente as medidas de isolamento social, pois cerca de 2 mil pessoas foram diagnosticadas com a COVID-19 somente nas últimas 24 horas. 

“Como reativar a máquina do capital?”, questionou Cuomo em referência à economia. Com mais casos de contaminação ainda sendo calculados, a autoridade espera reabrir o comércio de Nova York somente quando a testagem para a nova doença atingir grande parte da população do estado. Para isso, em sua última conferência, foi relevada uma nova modalidade de testes cuja metodologia busca anticorpos para o vírus no corpo dos pacientes, não, propriamente, analisa se o indivíduo tem ou não o coronavírus de forma ativa. 

Por fim, Andrew Cuomo confirmou a extensão da quarentena para os nova-iorquinos até o dia 15 de maio, e acrescentou que a medida está sendo tomada em conjunto com outros líderes políticos americanos. “O isolamento está sendo coordenado com outros estados. Vamos até o dia 15 nesse modelo”, disse.