Argentina abandona negociações comerciais com Mercosul

Segundo a Casa Rosada, a decisão foi tomada por conta “das prioridades de sua política econômica interna, agravada pela pandemia do COVID-19”

André Spigariol, de Brasília do CNN Brasil
25 de abril de 2020 às 17:48
Reunião de chanceleres do Mercosul (04.dez.2019)
Foto: REUTERS/Diego Vara

O Paraguai, no exercício da Presidência Pro Tempore do Mercosul, informou na noite desta sexta-feira (24) que o governo de Alberto Fernández, da Argentina, decidiu abandonar as negociações dos atuais acordos comerciais e das futuras negociações do Mercosul com outros blocos econômicos e países. Buenos Aires, porém, continuará na mesa de negociações dos tratados já concluídos com a União Europeia e com a Associação Europeia de Livre Comércio (EFTA), que estão em fase de revisão jurídica de seus textos.

O anúncio foi feito neste sábado (25) pela Argentina, em reunião por videoconferência do Mercosul. Segundo a Casa Rosada, a decisão foi tomada por conta “das prioridades de sua política econômica interna, agravada pela pandemia do COVID-19”. Atualmente, o Mercosul negocia uma série de acordos de livre comércio com países como Canadá, Cingapura e Líbano. A diplomacia brasileira também mantém conversas sobre acordos com outras nações, como Coreia do Sul, Índia e Japão.

Assim como prometido por seu chanceler Felipe Solá em visita ao Brasil, no início do ano, o governo Fernández “indicou que não será um obstáculo para os outros Estados Partes continuarem com os vários processos de negociação”.

“A Presidência Pro Tempore do Paraguai e os demais Estados Partes do Mercosul avaliarão as medidas legais, institucionais e operacionais mais apropriadas, com base na decisão soberana da República Argentina, para não afetar o processo de construção da comunidade do Mercosul”, comentou o Ministério das Relações Exteriores do Paraguai.