Livro promete mostrar 'processo inconsciente de tomada de decisões' de Trump

Obra escrita por John Bolton detalha as negociações do presidente dos EUA com China, Rússia, Ucrânia, Coreia do Norte, Irã, entre outros

Reuters
12 de junho de 2020 às 20:36
Ex-assessor de segurança nacional da Casa Branca, John Bolton
Foto: Jonathan Drake/Reuters (17.fev.2020)

O ex-assessor de segurança nacional da Casa Branca John Bolton escreveu um livro que dá uma descrição privilegiada do "processo inconsistente e decisivo de tomada de decisão do presidente Donald Trump", afirmou sua editora nesta sexta-feira (12).

"The Room Where It Happened: A White House Memoir", ainda sem tradução para o Brasil, será publicado em 23 de junho em meio a acusações da Casa Branca, que discute com representantes de Bolton sobre se alguns trechos dos seus relatos revelam informações confidenciais.

Leia também:

Twitter desativa vídeo de campanha de Trump em homenagem a George Floyd

A batalha para ser o herdeiro político de Trump já começou

Bolton foi demitido por Trump em setembro passado, em meio a diferenças latentes em torno de uma ampla gama de desafios da política externa.

A editora, Simon e Schuster, afirmou em um comunicado que o livro de Bolton detalha as negociações de Trump com China, Rússia, Ucrânia, Coreia do Norte, Irã, Reino Unido, França e Alemanha.

"Este é o livro que Donald Trump não quer que você leia", afirmou a editora.

"O que Bolton viu o surpreendeu: um presidente a quem a reeleição era a única coisa que importava, mesmo que isso significasse colocar em perigo ou enfraquecer a nação", acrescentou.

"Sou pressionado a identificar qualquer decisão significativa de Trump durante meu mandato que não tenha sido conduzida por cálculos de reeleição", escreve Bolton no livro, segundo a editora.

Bolton atuou como conselheiro de Segurança Nacional de Trump por 519 dias. Um anotador meticuloso, Bolton esteve presente em várias reuniões importantes da política externa.