Casa Branca impede que CDC deponha sobre reabertura de escolas na próxima semana

Centro de Controle e Prevenção de Doenças é um dos principais órgãos no enfrentamento à pandemia no país

Jim Acosta e Sarah Moon, da CNN
17 de julho de 2020 às 19:03
Escola fechada durante a pandemia da Covid-19 em Falls Church, no estado americano da Virgínia
Foto: Kevin Lamarque/Reuters (15.jul.2020)

A Casa Branca está impedindo que o diretor do CDC (Centro de Controle e Prevenção de Doenças dos Estados Unidos), Robert Redfield, e outros funcionários da agência deponham ao comitê parlamentar de Educação e Trabalho sobre a reabertura das escolas na próxima semana. 

Leia também:

EUA debatem reabertura de escolas em meio ao aumento de casos da Covid-19

Trump revoga suspensão de vistos para estudantes estrangeiros

A informação foi confirmada por funcionários da administração à CNN

"O doutor Redfield já depôs ao capitólio ao menos quatro vezes nos últimos três meses. Precisamos que nossos médicos estejam focados na resposta à pandemia", afirmou um funcionário da Casa Branca.

Um porta-voz do comitê parlamentar disse que o painel havia requerido o depoimento de qualquer funcionário do CDC, não necessariamente Redfield.

O presidente do grupo, Bobby Scott, disse que a audiência do pessoal do CDC é crítica para o entendimento de como os cientistas iriam lidar com a reabertura das escolas americanas. 

"É alarmante que o governo Trump esteja prevenindo o CDC de se apresentar ao comitê em um momento em que seu conhecimento e orientação é crítica para a saúde e segurança dos estudantes, pais e educadores", disse em nota o democrata do estado da Virgínia. 

Era esperado que a agência divulgasse até o fim dessa semana as orientações para enviar as crianças de volta para as salas de aula, o que ainda não aconteceu. 

O impedimento acontece no mesmo dia em que o governador Gavin Newsom, da Califórnia, o estado mais populoso do país, declarou que a maioria das escolas locais não reabrirão para ensino presencial nos próximos meses.

Há uma lista de monitoramento dos condados e, para que as escolas possam reabrir, a área deve estar fora de estado de alerta por 14 dias consecutivos.

Trinta e três dos 58 condados da Califórnia, que representam mais de 80% da população local, estão em estado de alerta.

Newsom também divulgou um protocolo que inclui medidas de distanciamento social e uso de máscaras para alunos e funcionários a partir da terceira série. Estudantes do jardim de infância à segunda série serão orientados a usar a proteção facial, mas não será obrigatória.

Alguns dos maiores distritos escolares californianos disseram que continuarão com ensino a distância, incluindo Los Angeles, San Diego e Sacramento. Isso significa que mais de um milhão de estudantes não estarão de volta aos colégios no início do próximo ano letivo, previsto para o início do outono no hemisfério norte.

O presidente Donald Trump já pediu repetidamente pela retomada do ensino, mesmo com altas em casos de Covid-19 em diversas partes do país.

(Texto traduzido. Clique aqui para ler o original em inglês).