Ruth Bader Ginsburg, juíza do Supremo dos EUA, anuncia recorrência de câncer

Nomeada ao cargo em 1993 pelo ex-presidente Bill Clinton, Ginsburg, de 87 anos, disse que o tratamento está produzindo "resultados positivos"

Da CNN
17 de julho de 2020 às 16:55
Ruth Bader Ginsburg, juíza da Suprema Corte dos EUA
Foto: Divulgação - Steve Petteway/Suprema Corte dos EUA

A juíza da Suprema Corte americana Ruth Bader Ginsburg disse nesta sexta-feira (17), por meio de nota divulgada pelo órgão, estar passando por quimioterapia para tratar uma recorrência de câncer. Segundo ela, o tratamento está produzindo "resultados positivos". A juíza anunciou que permanecerá trabalhando.  

De acordo com o comunicado, o câncer de pâncreas tratado por ela em 2009 retornou, desta vez no fígado.

"Tentei uma das novas imunoterapias para o câncer, mas, inicialmente, não conseguiu diminuir os tumores. Depois, o procedimento deu resultado", disse ela. "Estou tolerando bem a quimioterapia e sou encorajado pelo sucesso do meu tratamento atual. Continuarei com a quimioterapia quinzenal para manter meu câncer sob controle e sou capaz de manter uma rotina diária ativa."

Nomeada ao cargo em 1993 pelo ex-presidente Bill Clinton, Ginsburg, de 87 anos, já teve outros tipos da doença. Em 1999, teve câncer de cólon, teve alguns tumores retirados do pulmão em 2018 e, no ano passado, ela fez terapia de radiação para o câncer de pâncreas. 

No início desta semana, Ginsburg foi tratada no Hospital Johns Hopkins, em Baltimore, no estado americano de Maryland, após febre e calafrios, e foi submetida a um "procedimento endoscópico para limpar um stent do ducto biliar que foi colocado em agosto de 2019", informou a Suprema Corte. 

Segundo a juíza, seu tratamento contra o câncer não está relacionado ao incidente desta semana. 

(Com informações da CNN Internacional)