Vietnã registra primeira infecção local de Covid-19 após mais de três meses

País segue sem registrar óbitos pela doença. Após 100 dias, novo caso de infecção local pelo novo coronavírus foi diagnosticado na cidade de Danang

James Pearson e Minh Nguyen, da Reuters
25 de julho de 2020 às 01:57 | Atualizado 25 de julho de 2020 às 07:11
Rua de Hanói, no Vietnã
Foto: Leon Ting/ Pixabay


O Vietnã registrou sua primeira infecção local pelo novo coronavírus por mais de três meses neste sábado (25), depois que um homem na cidade central de Danang testou positivo para o vírus, informou um comunicado do governo.

Leia também:
Cloroquina dos EUA vai para laboratório do Exército ante resistência de estados

Super Chico: bebê com síndrome de Down vence Covid-19 e deixa UTI após 13 dias

Graças a medidas rigorosas de quarentena e a um programa agressivo e amplo de testes, o Vietnã manteve os registros do vírus em impressionantemente baixos 415 casos e não relatou infecções transmitidas localmente por 100 dias.

Em 11 de julho, o homem considerado o paciente mais grave de Covid-19 no país recebeu alta. Stephen Cameron, um piloto britânico, atraiu a atenção nacional no Vietnã por chegar próximo da morte em um país sem óbitos pela doença.

O escocês de 43 anos chegou ao Vietnã no início de março para trabalhar na Vietnam Airlines, de acordo com a mídia estatal. Ele foi uma das 19 pessoas que visitaram um bar na cidade de Ho Chi Minh em 13 de março, onde um conjunto de casos de coronavírus foi descoberto.

Ele foi inicialmente identificado como "Paciente 91".

No início de abril, Cameron estava em um ventilador mecânico no Hospital de Doenças Tropicais da cidade de Ho Chi Minh. Em maio, autoridades médicas disseram que a doença reduziu sua capacidade pulmonar para 10% e que ele precisava urgentemente de um transplante de pulmão.

Com a grande maioria dos pacientes com Covid-19 do Vietnã já recuperados, as notícias de uma potencial primeira morte levaram a uma manifestação nacional de apoio, com dezenas de pessoas se apresentando como potenciais doadores de pulmão.