Líbano registra recorde de novos casos de Covid-19

Em 24 horas, 309 novos casos de infecção pelo novo coronavírus foram confirmados, além de sete mortos em decorrência da doença

Vinicius Murad e Zeinab Bazzi*, da CNN, em São Paulo
12 de agosto de 2020 às 12:32 | Atualizado 12 de agosto de 2020 às 12:32
Líbano vive luto por vítimas de explosão e registra recorde de casos de novo coronavírus
Foto: Ibraheem Abu Mustafa/Reuters

Em meio a uma crise política e econômica agravada após a grande explosão no porto da capital Beirute, o Líbano enfrenta mais uma dificuldade: o aumento de casos de Covid-19.

Nesta terça-feira (11), o país registrou um novo recorde. Em 24 horas, 309 novos casos de infecção pelo novo coronavírus foram confirmados, além de sete mortos em decorrência da doença. Até o momento, são 7.121 infectados e 87 vítimas.

A situação é grave, pois os hospitais da região já sofrem com a falta de insumos e sobrecarga após a explosão do último dia 4, que deixou ao menos 6.000 pessoas feridas.

Assista e leia também:
Sem luz, água e emprego: brasileira há 25 anos no Líbano descreve vida no país
Diplomatas retornam à embaixada brasileira em Beirute uma semana após explosão
Quando teremos uma vacina eficaz contra a Covid-19?

O incidente, que deixou pelo menos 171 mortos, desencadeou manifestações em todo o território libanês. Desde outubro de 2019, a população está indo às ruas para protestar contra o governo após a rápida desvalorização da moeda nacional e as crescentes dificuldades financeiras.

A explosão intensificou os atos, com acusações de que o governo havia sido negligente com a carga de tonelas de nitrato de amônio parada no porto desde 2013.

O primeiro ministro do país, Hassan Diab, anunciou nesta segunda-feira (10) a renúncia de todos os membros do governo.

(*Estagiários. Com informações da Reuters e supervisão de Leandro Nomura)