Tufão com potencial de atingir ventos de 220 km/h avança entre Coreias e Japão

Tufão Maysak segue em direção à Península das Coreias e Japão e pode chegar à categoria 4, a mesma alcançada pelo furacão Laura

Pedram Javaheri da CNN
31 de agosto de 2020 às 12:36
Tufão Maysak segue em direção à Península das Coreias e Japão
Foto: NASA

Pela segunda vez nesta semana, um poderoso tufão está se movimentando em direção à Península das Coreias e Japão. O Tufão Maysak segue o mesmo percurso do Tufão Bavi, que atingiu o oeste da Coreia do Norte na última quinta-feira (27) com a força de categoria 1.

Infelizmente, o Maysak é significantemente mais forte do que o Bavi foi. O tufão deve começar a se fortalecer nesta terça (1º) e tem potencial para atingir o equivalente à categoria 4, com ventos de até 220 km/h enquanto percorre as Ilhas Ryukyu no Japão.

No início de terça, o tufão estará perigosamente próximo à cidade de Okinawa e já afetou as atividades de voos na região.De acordo com o site FlightAware, mais de 100 voos do Aeroporto de Okinawa já foram suspensos – o que corresponde a cerca de 40% do tráfico aéreo na região.

Se o Maysak atingir as Coreias, será a quarta tempestade do tipo neste ano. De acordo com o meteorologista Sayaka Mori, isso igualaria o recorde de tempestades na península em um mesmo ano.

Leia também: 
Furacão Laura não foi causado pelas mudanças climáticas, mas elas o fizeram pior
Com aumento de casos, Itália e Coreia do Sul temem 'segunda onda' de Covid-19
Ciclone, tufão, furacão, tempestade: a diferença entre esses fenômenos naturais

O tufão deve enfraquecer ligeiramente à medida que se aproxima da região de Busan, na Coreia do Sul, no final da tarde de quarta (2).

A ameaça de uma tempestades perigosas e deslizamentos de terra são uma preocupação significativa para as Coreias. A região está passando por uma das mais fortes chuvas de monções que já foram registradas.

Modelos de previsão feitos por computadores sugerem que outro tufão potencialmente poderoso pode impactar a região no final desta semana ou no início da próxima.

(Texto traduzido do inglês, clique aqui para ler o original)