Biden afirma que Trump parece não entender o que significa segurança nacional

Candidato democrata critica declarações do presidente e adversário na eleição, que revelou arsenal nuclear secreto em entrevista

Eric Bradner, da CNN
10 de setembro de 2020 às 22:52 | Atualizado 10 de setembro de 2020 às 23:10

O candidato democrata a presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, afirmou nesta quinta-feira (10) que o presidente Donald Trump "parece não entender o que significa segurança nacional" após o republicano ter revelado em entrevistas com o jornalista Bob Woodward a existência de um sistema secreto de armas nucleares.

Em entrevista exclusiva ao âncora da CNN Jake Tapper, o ex-vice-presidente disse que as afirmações de Trump a Woodward – feitas em uma série de 18 entrevistas para o novo livro do jornalista, Rage ("Raiva", na tradução literal para o português) – "não foram uma surpresa".

"Você se pergunta porque a comunidade de inteligência se questiona desde o começo se deveriam ou não compartilhar dados com ele: porque eles não confiam nele. Eles não confiam no que ele vai dizer ou fazer", disse Biden.

"Ele parece não entender o que significa segurança nacional, nenhuma ideia de nada que não seja o que ele pode fazer para promover a si mesmo."

Biden citou uma reportagem do site Axios, de que Trump teria questionado se poderia jogar bombas nucleares no meio de furacões para dissipá-los antes de chegarem às costas, o que o presidente nega.

Ele também mencionou a fala de Trump no ano passado de que o Exército Continental "tomou os aeroportos" dos britânicos durante a Guerra Revolucionária, mais de um século antes de os aviões existirem. Trump culpou um teleprompter quebrado pelo erro.

"Esse é o cara que disse que talvez o jeito para lidar com um furacão seja jogar uma bomba nuclear nele. Eu digo... é sério, ele disse isso", ironizou o democrata.

"Quero dizer, por Deus. Ou você imagina... o problema da Guerra Revolucionária era que eles não tinham aeroportos suficientes. Eu quero dizer, apenas... é além da minha compreensão."

Biden então mencionou a reportagem da revista The Atlantic de que Trump se referiu aqueles mortos e feridos em guerra como "perdedores" e "idiotas".

Assista e leia também:

'Não queria causar pânico', diz Trump após admitir que minimizou a Covid-19

'Temos uma amizade muito especial': cartas entre Trump e Kim são reveladas

Ele relembrou o seu falecido filho Beau Biden, que serviu militarmente em Kosovo e na Guerra do Iraque. "E todas as pessoas com ele, as pessoas que morreram. Eles são idiotas? Eu não consigo entender", criticou o ex-vice-presidente.

"Eles são heróis. Eles realmente são heróis. Dever, honra, país", disse. "Ele fala sobre quatro palavras em uma sequência ou qualquer pequeno teste de QI ou de demência que ele fez, ele não entende dever, honra, serviço, país. Ele não entende. Ou, se entende, não liga para isso."

O candidato democrata acrescentou: "Independentemente da minha campanha, ele não deveria ser o comandante-em-chefe das forças armadas americanas. Apenas. Nenhum comandante-em-chefe jamais, jamais, jamais, agiu como esse homem."

(Texto traduzido. Clique aqui e leia o original em inglês)