Embaixador dos EUA na China deixará cargo em meio a crescentes tensões


David Culver e Ben Westcott, da CNN
14 de setembro de 2020 às 05:38
Terry Branstad

Terry Branstad

Foto: Twitter/ Reprodução

Terry Branstad deixará o cargo de embaixador dos Estados Unidos na China depois de mais de três anos em Pequim, uma fonte confirmou à CNN na segunda-feira.

Espera-se que Branstad deixe Pequim antes da eleição presidencial dos EUA em novembro, disse a fonte.

O anúncio ocorre em meio a tensões crescentes entre os EUA e a China em várias frentes. O governo chinês anunciou na sexta-feira que imporia restrições não especificadas a diplomatas americanos e pessoal dentro da China depois que Washington implementou uma medida semelhante visando o corpo diplomático de Pequim em 3 de setembro.

Leia também:
TikTok terá Oracle como empresa parceira nos Estados Unidos

Em uma postagem no Twitter na manhã de segunda-feira, o Secretário de Estado dos EUA, Mike Pompeo, agradeceu a Branstad por seus serviços ao povo americano como Embaixador dos EUA.

"O presidente (Donald Trump) escolheu o embaixador Branstad porque sua experiência de décadas lidando com a China o tornou a melhor pessoa para representar o governo e defender os interesses e ideais americanos neste importante relacionamento", disse Pompeo.

Pompeo não deu uma razão para a saída de Branstad, ou qualquer anúncio sobre um possível sucessor para o importante posto diplomático.

Branstad foi uma das primeiras escolhas para embaixador do então presidente eleito Trump em dezembro de 2016, logo após Trump vencer a eleição presidencial dos EUA.