Opositor russo Navalny precisará de 1 mês para voltar à forma após envenenamento

Aliados de Alexei Navalny afirmam que após recuperação, o opositor de Putin retornará à Rússia e retomará suas atividades de manifestação

da Reuters
24 de setembro de 2020 às 12:12

Líder ativista da oposição ao governo russo, Alexei Navalny

Foto: Reuters

Alexei Navalny, opositor do governo russo, comandado por Vladimir Putin, precisará de ao menos mais um mês para voltar à forma, disse o ativista que ajudou a levá-lo à Alemanha para ser tratado. Ele acrescentou que está claro que ele planeja voltar à Rússia e retomar suas atividades políticas.

Na quarta-feira, Navalny apareceu em público pela primeira vez desde que teve alta de um hospital de Berlim, em que a Alemanha disse que ele estava sendo tratado devido a um envenenamento com um agente nervoso potencialmente fatal.

"Ele ainda não está 100% como estava antes", disse Jaka Bizilj, fundador da Fundação do Cinema pela Paz, a jornalistas estrangeiros na capital alemã.

"Quando recebemos os primeiros relatos, tivemos a impressão de que ele teve uma recuperação rápida e que estava em forma, mas temos que ser cuidadosos", disse. "Acho que ele precisará de ao menos um mês para ficar em forma novamente."

Leia também:
Coreia do Sul diz que funcionário foi morto a tiros na fronteira com Norte
Opositor de Putin recebe alta após 32 dias internado por envenenamento
Putin promete crédito de US$ 1,5 bilhão a Belarus em encontro com Lukashenko

Navalny foi levado de avião da Rússia para Berlim no mês passado depois de adoecer durante um vôo doméstico na Sibéria. O Ocidente exigiu uma explicação do Kremlin, que negou qualquer envolvimento com o incidente e disse ainda não ter visto nenhum indício de crime.

Bizilj, que já havia ajudado o ativista anti-Putin Pyotr Verzilov a receber tratamento na Alemanha após um suposto envenenamento, disse que não tem dúvida de que Navalny retornará ao seu país.

"Seu chefe de gabinete deixou claro que não existe dúvida de que ele quer voltar à Rússia", disse, acrescentando que não viu Navalny em pessoa, mas que está em contato com sua equipe e sua família.