Debate entre Kamala e Pence deve ter menos atritos, diz cientista político

Pesquisador de Harvard, Hussein Kalout diz que candidatos à vice-presidência dos EUA devem evitar os confrontos abertos e se concentrar em discussão temática

Murillo Ferrari, da CNN, em São Paulo
07 de outubro de 2020 às 09:49 | Atualizado 08 de outubro de 2020 às 01:00

O debate entre os candidatos à vice-presidência dos Estados Unidos, Mike Pence e Kamala Harris, deve ter uma dinâmica completamente diferente da registrada no primeiro encontro entre os candidatos à presidência, Donald Trump e Joe Biden, marcado pelos atritos e discussões.

A opinião é do cientista político e pesquisador da Universidade Harvard, Hussein Kalout. “Aquele debate [entre Trump e Biden] e seu conteúdo/formato não contaminará o debate entre Mike Pence e Kamala Harris por algumas razões”, afirmou, à CNN.

Assista e leia também:
Equipe de Pence muda de ideia e concorda com barreira entre candidatos em debate
Mike Pence, um vice ‘cristão, conservador e republicano’ na Casa Branca
Eleições nos EUA: Confira a agenda de debates dos candidatos a presidente e vice

“Pence é um sujeito muito mais pausado, fechado, menos tétrico, do que o Trump. A característica política, a forma como ele endereça as principais questões não se assemelha a Trump. A Kamala, por sua vez, é uma pessoa de conteúdo. Ela quer discutir direitos civis, a pandemia e as consequências na economia”, completou.

Ele afirmou que ambos devem evitar os confrontos abertos, como os registrados no debate da semana passada e se concentrar em uma pauta mais temática.

Kamala Harris à esquerda e Mike Pence à direita
CNN transmite o debate entre Kamala Harris e Mike Pence ao vivo
Foto: CNN Brasil

“A Kamala precisa provar que é capaz de liderar, de discutir temas de interesse nacional de forma transversal, desde a política ambiental, da bioeconomia, até os direitos civis”, opinou Kalout, que disse considerar improvável que a democrata tenha interesse em elevar o tom para rebater Pence.

“E o próprio Pence, apesar de ser uma figura política conservadora, vai tentar defender o legado político dos 4 anos, de que a economia vinha crescendo de forma consistente. Vai discutir a questão de valores que os republicanos defendem”, completou, ressaltando que Trump focou tanto em atacar Biden que deixou de defender os valores republicanos no primeiro debate presidencial.