Kamala suspende campanha presencial após funcionária testar positivo para Covid

O diretor de comunicações da vice de Joe Biden e um membro da tripulação do avião usado pela campanha testaram positivo para o novo coronavírus

Leonardo Lopes*, da CNN, em São Paulo
15 de outubro de 2020 às 11:12 | Atualizado 15 de outubro de 2020 às 14:36

A candidata democrata à vice-presidência dos Estados Unidos, Kamala Harris, suspenderá até pelo menos o dia 18 de outubro (domingo) os eventos de campanha presenciais. A decisão foi tomada após o diagnóstico positivo para Covid-19 da diretora de comunicação da senadora, Liz Allen. 

Além de Allen, um membro da tripulação do avião utilizado para o transporte da equipe também testou positivo.

De acordo com a gerente da campanha, Jen O'Malley, a senadora não esteve em contato próximo com ambos desde pelo menos 48 horas antes do resultado positivo.

O ex-vice-presidente Joe Biden também não esteve em contato com os funcionários.

Pelas regras determinadas pelo Centro de Controle e Prevenção de Doenças (CDC) dos Estados Unidos, Kamala não precisaria entrar em quarentena. O cancelamento dos eventos presenciais e viagens foi feito por precaução.

"Mas ela manterá uma robusta e agressiva agenda de atividades de campanha virtuais para atingir os eleitores ao redor do país. Ela deve retomar a campanha presencial na segunda, dia 19 de outubro", afirmou O'Malley em comunicado.

Assista e leia também:

Biden mantém dianteira e Trump tem dificuldade em estados onde venceu em 2016

CNN Mundo: As estratégias de Biden e Trump na reta final da campanha

A candidata à vice-presidência dos EUA Kamala Harris
Foto: Carlos Barria/Reuters (12.ago.2020)

A última vez que Kamala Harris esteve em contato com os funcionários que testaram positivo foi em um voo, no último dia 8.

De acordo com as informações da campanha, a senadora utilizou máscara N95 durante a viagem e não esteve a menos de 2 metros por mais de 15 minutos com ambos. A situação não atinge o padrão do CDC para o que seria considerado "contato próximo".

Kamala realizou dois testes do tipo PCR para a Covid-19 desde 8 de outubro. Ambos tiveram diagnóstico negativo, sendo o mais recente nessa quarta-feira (14).

"Todos os outros membros de nossa equipe que estavam no voo também fizeram testes desde então, todos diagnosticados negativos", complementou a gerente de campanha.

A hipótese levantada por O'Malley é de que os funcionários foram infectados na semana passada quando participaram de eventos pessoais não relacionados à campanha. O diagnóstico positivo surgiu quando realizaram os testes que permitiriam que eles retornassem ao calendário de eventos da campanha democrata.

(*Com supervisão de Leandro Nomura)