Ministério Público do Paraguai denuncia seis por sequestro de ex-vice-presidente

Eles foram acusados de terrorismo, associação terrorista, privação de liberdade e extorsão agravada por sequestro

Leonardo Lopes* Da CNN, em São Paulo
16 de outubro de 2020 às 15:20 | Atualizado 16 de outubro de 2020 às 15:24

 

O Ministério Público do Paraguai informou que imputou acusações formais e identificou parte dos suspeitos de terem sequestrado o ex-vice-presidente Oscar Denis no dia 9 de setembro.

Denis e seu ajudante Adelio Mendoza foram sequestrados em um ato orquestrado pelo grupo guerrilheiro EPP (Exército do Povo Paraguaio). Mendoza foi liberado cinco dias depois do sequestro, mas Oscar Denis segue refém da guerrilha.

De acordo com os promotores, foram identificados dois indígenas e um suposto cidadão argentino, mas três adolescentes seguem com identidades desconhecidas. Eles foram acusados de terrorismo, associação terrorista, privação de liberdade e extorsão agravada por sequestro.

Leia e assista também

Ex-vice-presidente do Paraguai, Oscar Denis é sequestrado

"Temos 100% de segurança que são essas pessoas que sequestraram Oscar Denis em 9 de setembro e que demandaram exigências no dia 11. Esse grupo é quem o mantém em cativeiro", disse o procurador Federico Delfino.

Delfino afirmou que os investigadores presumem que o ex-vice-presidente permanece vivo, mas não poderiam dar mais detalhes. O governo instaurou uma força-tarefa na região norte do país para resgatar Denis e oferece recompensas em troca de qualquer informação que leve a seu paradeiro.

*Sob supervisão de Evelyne Lorenzetti