Debate EUA: Microfones de Biden e Trump serão desligados enquanto o outro falar

Comissão considerou que essas alterações eram necessárias diante do caos que foi verificado durante o primeiro encontro entre os candidatos

Dan Merica, da CNN
19 de outubro de 2020 às 21:47 | Atualizado 20 de outubro de 2020 às 14:49

A Comissão de Debates Presidenciais dos Estados Unidos decidiu nesta segunda-feira (19) uma nova regra para o último encontro entre os candidatos Donald Trump e Joe Biden antes das eleições do próximo dia 3 de novembro.

O debate está marcado para esta quinta-feira (22) e será transmitido ao vivo pela CNN Brasil através do site, YouTube, Twitter e Facebook.

Desta vez, durante os dois minutos que cada candidato terá para expor livremente suas ideias sobre um tema, o microfone do adversário estará desligado, afirmou a entidade em um comunicado.

Assista e leia também:

América Decide: O que significa a vantagem de Biden sobre Trump nos estados?
Comissão anuncia temas que serão abordados no debate final entre Trump e Biden

O republicano Donald Trump e o democrata Joe Biden durante primeiro debate presidencial nos EUA
Foto: Reprodução/CNN (29.set.2020)

"De acordo com as regras acordadas sobre o debate, cada candidato tem dois minutos de tempo sem interrupções para fazer suas colocações no começo de cada bloco de 15 minutos do debate. Essas colocações devem ser seguidas de um período de discussão livre", diz a comissão.

"Ambas as campanhas reafirmaram o compromisso com a regra dos dois minutos de falas ininterruptas. A comissão anuncia hoje que para obrigar o cumprimento desse compromisso, o único candidato que terá seu microfone aberto durante os períodos de dois minutos será aquele que está com a palavra segundo as regras", prossegue a comissão.

A entidade concluiu afirmando que durante o período de discussão livre, para permitir que os candidatos possam debater o tema colocado, ambos os microfones estarão abertos.

A comissão se reuniu na tarde desta segunda-feira para discutir as mudanças no formato do debate. O grupo considerou que essas alterações eram necessárias diante do caos que foi verificado durante o primeiro debate entre Joe Biden e Donald Trump, com o atual presidente frequentemente interrompendo o adversário.