O significado da volta do partido de Evo Morales ao poder na Bolívia

Neste episódio, Daniel Adjuto conversa com o professor de relações internacionais Dawisson Belém Lopes sobre a eleição do socialista Luis Arce no país vizinho

da CNN, em São Paulo
21 de outubro de 2020 às 05:30
O podcast E Tem Mais é publicado de segunda a sexta, sempre no início da manhã
Foto: CNN Brasil

A contagem oficial dos votos da eleição presidencial da Bolívia ainda não foi finalizada, mas horas depois do fechamento das urnas, a presidente interina, Jeanine Añez, parabenizou o novo presidente, Luis Arce, do partido Movimento Ao Socialismo, o MAS, o mesmo de Evo Morales.

O pleito, que aconteceu no último domingo, foi visto como um teste da democracia boliviana. O país tem sido liderado por um governo provisório desde a anulação da eleição anterior, em outubro de 2019, após virar alvo de uma série de protestos e questionamentos até a renúncia de Morales, desde então asilado na Argentina.

Mas o que significa o retorno ao poder do partido do ex-presidente, que comandou a Bolívia por 13 anos, e sua relação com o Brasil? Perguntas que Daniel Adjuto faz ao convidado deste episódio do E Tem Mais, o professor de relações internacionais da UFMG (Universidade Federal de Minas Gerais) Dawisson Belém Lopes. 

Leia também:

Eleições na Bolívia: Quem é Luis Arce e qual a relação dele com Evo Morales

Como Elon Musk e a Tesla podem sair perdendo com a eleição de Arce na Bolívia

Pai do "milagre boliviano", Arce devolve o socialismo ao poder

Ouça e assine os podcasts da CNN Brasil gratuitamente:

5 Fatos

Abertura de Mercado

América Decide

Carteira Inteligente

CNN Líderes

Coronavírus: Fato x Ficção

Horário de Brasília

Na Palma da Mari

O Grande Debate

O Mundo Pós-Pandemia

O Que Eu Faço?

Todo o conteúdo da grade digital da CNN Brasil é gratuito.