Voto de americanos era mais 'reservado' antes de Trump, diz brasileiro nos EUA

A CNN Brasil transmite o último debate entre Trump e Biden, que acontece nesta quinta-feira (22)

Da CNN
22 de outubro de 2020 às 16:34 | Atualizado 23 de outubro de 2020 às 00:36

Morador do decisivo estado de Ohio, nos Estados Unidos, o brasileiro Sérgio Rosa falou à CNN, nesta quinta-feira (22), sobre o clima entre eleitores a respeito da disputa pela Casa Branca entre o republicano Donald Trump, atual presidente, e o democrata Joe Biden.

Para o brasileiro, que é gerente de TI, a eleição de Trump, em 2016, mudou a forma como os norte-americanos lidam com a privacidade do voto.

Leia e assista também:

5 pontos para ficar de olho no último debate entre Trump e Biden
Saiba como assistir ao último debate entre Trump e Biden
Como funciona a eleição nos EUA

O brasileiro Sérgio Rosa, que é gerente de TI e mora em Ohio, nos EUA
Foto: CNN Brasil (22.out.2020)

"Diferentemente do Brasil, percebo que as pessoas daqui são mais reservadas quanto à opinião de voto delas. Era muito mais reservado em 2016 e, agora, pelo que percebo na minha 'bolha', estão realmente pedindo para que os outros votem", disse ele, que descreveu o comportamento dos apoiadores de Trump e da oposição ao atual presidente.

"Muitas das pessoas mais à direita gostam de ostentar e, de certa forma, ameaçar. Elas fazem questão de mostrar que apoiam Trump incondicionalmente", afirmou ele.

Do outro lado, segundo ele, "o pessoal mais à esquerda é mais, de fato, democrático". "Obviamente são contra toda essa violência apregoada pelo outro lado, então as pessoas se sentem mais à vontade nesse grupo", contou.

O debate desta quinta começa às 22h em Nashville, no Tennessee, e tem duração prevista de uma hora e meia. O encontro será dividido em seis blocos temáticos, com 15 minutos cada.

A mediadora do debate será a jornalista Kristen Welker, da rede americana NBC. Nos Estados Unidos, os debates não são organizados diretamente pelas emissoras de televisão, como no Brasil, mas sim pela Comissão de Debates Presidenciais (CDP), criada especialmente para esse fim.

A eleição presidencial dos Estados Unidos está marcada para o próximo dia 3 de novembro, mas já está sendo permitida a votação antecipada. Votação essa que já bate recorde, com mais de 41 milhões de votos antes do dia oficial das eleições presidenciais dos EUA.

(Edição: Sinara Peixoto)

Eleitores aguardam em fila para votar na Flórida; estado tem 29 votos no Colégio Eleitoral dos EUA
Foto: Reuters