Homem é preso após queimar urna de votação em Boston

Objeto continha 122 cédulas; 35 foram danificadas

Reuters
26 de outubro de 2020 às 21:09
Homem preenche cédula eleitoral para eleição nos Estados Unidos em Boston
Foto: Brian Snyder/reuters (17.out.2020)


A polícia da cidade norte-americana de Boston anunciou nesta segunda-feira (26) que prendeu um homem de 39 anos por ligação com um incêndio criminoso em uma urna de votação no domingo.

A polícia acusou Worldy Armand, no domingo (25) , com um mandado excepcional por receptação de propriedade roubada, anunciou o Departamento de Polícia de Boston em nota. 

Leia também:

Insatisfeitos com Trump, negros vão às urnas em massa no voto antecipado

Eleições nos EUA: noite da apuração pode ser muito diferente em 2020

Armand foi acusado no início da segunda-feira de incêndio intencional e malicioso, e sua apresentação diante do Tribunal Municipal de Boston foi agendada, segundo a polícia. Nenhum valor de fiança foi estabelecido. 

O FBI também investiga o incêndio que aconteceu no domingo e afirmou que a urna estava colocada em frente à Biblioteca Pública de Boston. 

Autoridades do estado de Massachusetts descreveram o incidente como um "ataque deliberado". 

Havia 122 cédulas dentro da urna quando ela foi esvaziada na manhã de domingo, disseram as autoridades, e 35 delas foram danificadas. 

O prefeito de Boston, Marty Walsh, chamou o incidente de "uma desgraça para a democracia, um desrespeito aos eleitores que realizam seu dever cívico, e um crime".