Suprema Corte: Carolina do Norte pode contar votos 9 dias após data da eleição

Estado norte-americano pode levar em conta cédulas que cheguem durante esse período, desde que sejam enviadas até 3 de novembro

Ariane de Vogue, da CNN
28 de outubro de 2020 às 21:39
Prédio da Suprema Corte dos Estados Unidos, em Washington
Foto: Divulgação/Supreme Court

A Suprema Corte americana permitiu que a Carolina do Norte contabilize votos recebidos até nove dias depois do dia da eleição desde que as cédulas tenham sido enviadas até 3 de novembro, uma vitória para o partido democrata em um estado-pêndulo.

Republicanos e a campanha de Trump pediram à Corte para reinstalar uma extensão de até três dias, como estabelecido pela legislação estatal no último mês de junho. A Corte rejeitou o pedido sem comentários. 

Leia também:

Tudo sobre eleições nos Estados Unidos

Custo da eleição americana deve bater valor recorde de US$ 14 bilhões

A nova juíza Amy Coney Barrett não participou da decisão porque não teve tempo de revisar completamente o caso, disse a entidade. 

Uma corte federal de apelos havia permitido a extensão de nove dias que foi instituída pelo Tribunal Eleitoral do estado em meio à pandemia, como parte de um acordo legal. 

"A extensão simplesmente facilita que as pessoas votem à distância em meio a uma pandemia que já matou mais de 200 mil americanos", diz a decisão da corte de apelos. 

(Texto traduzido, leia o original em inglês)