Bélgica implementa novo lockdown a partir de segunda-feira (02)

A medida terá duração de seis semanas, com início previsto para a próxima segunda-feira, dia 2 de novembro

Gabriel Passeri Da CNN, em São Paulo*
30 de outubro de 2020 às 19:52
Bruxelas, capital da Bélgica
Foto: Kreutzfelder / Pixabay


Seguindo os passos de França e Alemanha, o primeiro-ministro da Bélgica, Alexander De Croo, anunciou nesta sexta-feira (30) que um novo lockdown será implementado no país para frear a segunda onda da Covid-19. A medida terá duração de seis semanas, com início previsto para a próxima segunda-feira (02).

“Temos que limitar ao máximo nossos contatos físicos", disse De Croo em entrevista coletiva. "Estamos voltando a um lockdown, que tem apenas um propósito: garantir que nosso sistema de saúde não entre em colapso", completou.

As restrições envolvem o fechamento de todos os comércios não essenciais, mantendo os serviços de entrega em funcionamento. Profissões que exigem contato próximo, como cabeleireiros, barbeiros ou esteticistas, deverão interromper suas operações. Supermercados permanecerão abertos, mas com oferta de produtos limitada para que a população não estoque uma grande quantidade de mantimentos.

Cada família só poderá receber uma pessoa por vez em suas casas. Para quem mora sozinho, o limite é de duas visitas por vez.  

O trabalho remoto continuará sendo obrigatório para quem pode fazê-lo. Onde não for possível o serviço de home office, o uso máscaras será obrigatório. Além disso, o governo decidiu estender as férias escolares até 15 de novembro.

A Bélgica possui até o momento 392.258 casos e 11.308 mortes pela Covid-19, segundo a Universidade Johns Hopkins, com uma das piores taxas de mortalidade da Europa. Na segunda metade de outubro, o país registrou 1.600 novas infecções por cada 100 mil habitantes, quase o dobro em relação à França, que também anunciou a volta do lockdown nesta semana. 

(*Supervisão de Evelyne Lorenzetti)