Serpente de 3 metros é capturada dentro de carro na Flórida

Píton birmanesa é uma espécie considerada invasora na região; a cobra está sob custódia do órgão de proteção da vida selvagem do estado

David Williams, da CNN
30 de outubro de 2020 às 18:43 | Atualizado 30 de outubro de 2020 às 18:55
Píton birmanesa acomodada no motor do Mustang
Foto: Cortesia de Maor Blumenfeld

Existem vários motivos para checar o motor de um carro, mas uma cobra enorme acomodada debaixo do capô não é o mais óbvio deles.

Oficiais do órgão de proteção de animais selvagens foram chamados em Dania Beach, na Flórida, na manhã de quinta-feira (29) para remover uma píton birmanesa de 3 metros do compartimento do motor de um carro, de acordo com uma postagem na página no Facebook do órgão.

Maor Blumenfeld, que estava no local, disse encontraram o animal ao abrir o capô do Ford Mustang para investigar o que havia de errado com as luzes do painel.

Blumenfeld gravou um pequeno vídeo do oficial de proteção selvagem pegando o animal atrás da cabeça, e então o guiando para uma bolsa específica com a ajuda de um colega.

Leia também:
Zoológico nos Estados Unidos realiza 'disputa animal' para presidente
Casal de pinguins macho rouba ninho de casal de fêmeas em zoológico na Holanda
Primeiro ninho de vespas assassinas encontrado nos EUA é removido com sucesso

A porta-voz do órgão de proteção ambiental do estado disse à CNN que a cobra está sob custódia de profissionais e será usada para educação e divulgação sobre esses animais. Ela afirmou que provavelmente, a píton não estava buscando um lugar para se aquecer.

“Como o clima ainda está quente no sul da Flórida, a cobra provavelmente não entrou no carro em busca de aquecimento”, disse.

As pítons birmanesas não são nativas do local e são consideradas invasoras, pois predam pássaros nativos, mamíferos e até mesmo jacarés, de acordo com a agência.

Oficiais de proteção ambiental retiraram o animal do carro
Foto: Reprodução/Facebook

As cobras não são protegidas pelo órgão ambiental, e portanto, podem ser mortas em propriedades privadas e em 25 territórios no sul da Flórida. O órgão de proteção da vida selvagem do estado encoraja que os habitantes matem pítons encontradas na natureza quando possível e reporte qualquer aparição desses animais.

Pítons birmanesas geralmente alcançam até 3 metros de comprimento, mas um caçador da espécie conhecido como “Caubói das Pítons” capturou um indivíduo de mais de 5 metros.

(Texto traduzido, clique aqui para ler o original em inglês)