Meta de Biden é restaurar a liderança americana no mundo, diz embaixador

Everton Vargas também destacou que os EUA vão exercer papel atuante nos fóruns internacionais e que vão pressionar o Brasil pela redução do desmatamento

Da CNN, em São Paulo
10 de novembro de 2020 às 22:40 | Atualizado 11 de novembro de 2020 às 13:08

 

Em entrevista à CNN nesta terça-feira (10), Everton Vargas, ex-embaixador do Brasil na União Europeia, disse acreditar que a meta do presidente eleito dos Estados Unidos, Joe Biden, em termos de política externa, é restaurar a liderança norte-americana no mundo.

“Eu vejo que ele vai empregar a diplomacia em temas como a mudança do clima, por ele considerar uma ameaça existencial, e também na área de cooperação internacional, em temas que têm impacto na mudança do clima, como é o caso das energias renováveis e do combate ao desmatamento de florestas”, avaliou.

Assista e leia também:

Bolsonaro critica proposta de Biden sobre Amazônia: "só diplomacia não dá"

Não estamos aqui para dizer o que o Brasil deve fazer, diz subsecretário dos EUA

Na avaliação de Vargas, foco importante na gestão do democrata será a redução das queimadas e do desmatamento. “Sobretudo pelo impacto que essas ações têm para o aumento das emissões de gases do efeito estufa”, disse.

O embaixador também destacou que os Estados Unidos vão exercer papel atuante nos fóruns internacionais e que vão pressionar o Brasil pela redução do desmatamento.

(Edição: Sinara Peixoto)