Cúpula da Casa Branca receberá vacina antes da população em geral nos EUA

A vacinação deve começar nesta semana. A vacina tem em suprimento extremamente limitado e, no geral, disponível apenas para profissionais de saúde de alto risco

Jim Acosta and Kaitlan Collins, CNN
13 de dezembro de 2020 às 20:15
Casa Branca
Foto: Divulgação/Site da Casa Branca

Membros do alto escalão da Casa Branca devem receber as primeiras vacinas contra o novo coronavírus nos Estados Unidos. A informação é de um funcionário da sede do governo norte-americano e de uma pessoa próxima da cúpula.

A vacinação deve começar nesta semana. A vacina tem em suprimento extremamente limitado e, no geral, disponível apenas para profissionais de saúde de alto risco.

O New York Times noticiou pela primeira vez sobre as vacinações da Casa Branca.

Assista e leia também

Comitê dos EUA autoriza oficialmente uso da vacina da Pfizer no país

Como o mundo conseguiu uma vacina em menos de 1 ano

Veja o andamento da análise das vacinas contra Covid-19 no Brasil

Outros membros da administração de Trump serão vacinados nos próximos dias.

Um funcionário do governo disse que os profissionais de saúde do National Institutes of Health começarão a receber a vacina em um futuro próximo. Médicos e enfermeiras na Unidade de Terapia Intensiva do NIH Clinical Center terão prioridade.

Outros altos funcionários, como o médico Anthony Fauci, estão na lista para receber a vacina, seguindo os membros da equipe com classificação mais elevada na lista de prioridades, disse o funcionário.

Vários surtos diferentes do novo coronavírus foram registrados na Casa Branca durante a pandemia, e o próprio presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, foi infectado.

Trump e outros funcionários da Casa Branca zombaram regularmente das diretrizes dos Centros de Controle e Prevenção de Doenças dos EUA para a segurança durante a pandemia, como o uso de máscaras de proteção facial e o distanciamento social.

Recentemente, foram realizadas várias festas de Natal na Casa Branca, onde essas diretrizes não foram seguidas, e Trump fez muitos eventos durante a campanha, nos quais grandes multidões se reuniram sem máscaras.