Juiz autoriza dois clubes de strip em San Diego a abrirem mesmo na pandemia

Segundo o juiz Joel Wohlfeil, não há nenhuma evidência de que essas restrições reduziriam o risco de disseminação da Covid-19.

Cheri Mossburg e Jenn Selva, da CNN
18 de dezembro de 2020 às 22:42
O Pacers Showgirls International é um dos clubes que recebeu autorização para permanecer aberto
Foto: Divulgação/https://pacersshowgirls.com/

Na contramão do que às autoridades de saúde recomendam, um juiz da Corte Superior de San Diego, na Califórnia, decidiu que dois clubes de strip tease podem permanecer abertos na cidade. A decisão contraria uma ordem do governo da Califórnia para que as pessoas fiquem em casa para retardar um aumento sem precedentes dos casos de coronavírus.

A queixa apresentada em nome dos clubes de strip Pacers Showgirls International e Cheetahs Gentleman’s Club contra o condado e o governador da Califórnia, Gavin Newsom, afirma que o entretenimento voltado para adultos é protegido pela constituição e exige padrões de distanciamento social, mesmo em tempos pré-pandêmicos.

Leia e assista também:

Vacina da Moderna é a segunda aprovada para uso nos Estados Unidos
Réveillon em NY: Airbnb terá hospedagem em domo de vidro no alto da Times Square
Bolsas da Europa fecham em queda, puxadas para baixo por NY e incerteza do Brexit


O juiz do Tribunal Superior do estado, Joel Wohlfeil, decidiu que os negócios de entretenimento adulto ao vivo não apresentam agora um risco maior de espalhar a Covid-19 do que apresentava antes das ordens de ficar em casa.

Wohlfeil acrescentou ainda que as autoridades locais não podem impor restrições de saúde contra os restaurantes do condado. Segundo o juiz, não há nenhuma evidência de que essas restrições reduziriam o risco de disseminação da Covid-19.

Negócios com serviço de restaurante, como os estabelecimentos dos autores da ação, atendem ao interesse público”, escreveu Wohlfeil. “Esses estabelecimentos comerciais fornecem sustento e animam o espírito da comunidade, ao mesmo tempo que proporcionam aos empregadores e funcionários meios para colocar comida na mesa e garantir abrigo, roupas, cuidados médicos, educação e, claro, paz de espírito para eles e seus famílias”, reforça o juiz.

De acordo com a ordem regional de ficar em casa do governador, os restaurantes localizados em regiões com menos de 15% da capacidade de leitos de UTI disponíveis podem oferecer apenas comida para viagem ou entrega. O sul da Califórnia na quinta-feira relatou 0% de disponibilidade de UTIs.

Autoridades do condado disseram que acatariam a decisão do juiz, suspendendo a fiscalização das empresas. “O estado e o condado estão analisando o escopo da decisão e discutindo os próximos passos, que incluem buscar clareza no tribunal”, afirmaram em um comunicado. “Até que tenhamos tudo esclarecido, suspenderemos as atividades de fiscalização contra restaurantes e estabelecimentos de entretenimento ao vivo”.

A assessoria do governador Newsom disse em um comunicado à CNN: “Embora estejamos decepcionados com a decisão do tribunal hoje, permanecemos firmes em nosso compromisso de proteger a saúde e a segurança de todos os californianos. Nossa equipe jurídica está analisando opções para determinar as próximas etapas”.

(Texto traduzido, clique aqui para ler o original em inglês)