Bailarina francesa denuncia racismo em companhia de dança alemã

A bailarina Chloé Lopes Gomes, 29, denunciou a companhia de Berlim Staatsballett de racismo

Da CNN, em São Paulo
03 de janeiro de 2021 às 20:42


A bailarina francesa Chloé Lopes Gomes, de 29 anos, denunciou a companhia Staatsballett, de Berlim, por racismo. As declarações da dançarina foram feitas ao jornal "The Guardian". Ela conta que a denúncia foi levada à cúpula da entidade, mas afirma que nada foi feito. 

Leia também

Trump pediu ao secretário da Geórgia para 'encontrar' 11.780 votos, diz Post

Nancy Pelosi é reeleita para presidência da Câmara dos EUA

Quatro senadores pedem ao Senado ratificação da eleição presidencial nos EUA

Nas acusações, Chloé, que foi a primeira mulher negra a integrar a companhia, conta que, por dois anos, ouviu dos professores que "ela não se encaixava" pela cor da pele.

Segundo a dançarina, entre piadas públicas, os instrutores também teriam ordenado que a bailarina utilizasse maquiagem branca para ficar mais parecida com os colegas. 

A artista conta que desenvolveu crises de ansiedade ao longo dos episódios de violência racial.

Em declaração ao "The Guardian", a Staatsballett afirmou que passa por um processo de restruturação, com planeamento de workshops para os funcionários e revisão de normas.

Bailarina francesa denuncia companhia de dança de racismo
Bailarina francesa denuncia companhia de dança de racismo (03.jan.2021)
Foto: Reprodução / CNN

(Publicado por Sinara Peixoto)