Prefeita de Washington pede que pessoas evitem capital na posse de Biden

Pentágono planeja 10 mil soldados da Guarda Nacional para a segurança na capital americana

Da CNN
11 de janeiro de 2021 às 17:23 | Atualizado 11 de janeiro de 2021 às 18:37

A prefeita de Washington, Muriel Bowser, pediu nesta segunda-feira (11) que os americanos evitem ir à cidade durante a posse do presidente eleito Joe Biden em 20 de janeiro e participem virtualmente da cerimônia.

O pedido foi feito quando a prefeita solicitou ao presidente Donald Trump que uma declaração de pré-emergência para D. C. devido a "desafios sem precedentes", o "ataque terrorista doméstico no Capitólio" e o crescimento de casos de Covid-19.

Bowser também está pedindo ao Departamento do Interior que cancele as autorizações de reuniões públicas de 10 a 24 de janeiro. A prefeita disse que o objetivo agora é "proteger o distrito de Columbia de uma repetição da violenta insurreição vivida no Capitólio e seus arredores".

Leia e assista também

Washington prorroga estado de emergência por 15 dias após violência no Capitólio

Polícia confirma 4 mortos e 52 presos nos arredores do Capitólio durante invasão

Mike Pence vai comparecer à posse de Joe Biden

O Pentágono planeja ter 10.000 soldados da Guarda Nacional na capital até sábado (16). Atualmente, há 6.200 membros que já foram mobilizados após o Capitólio ser atacado por manifestantes pró-Trump. 

De acordo com um alto funcionário da Defesa, o Exército está atualmente trabalhando em novos pedidos do governo de DC, da Polícia de Parques e da Polícia do Capitólio dos Estados Unidos, de modo que o número ainda pode aumentar.

A CNN informou no domingo que o número real poderia chegar a 13.000 guardas. Há um ensaio completo com tropas durante a semana em Washington. O centro de comando do Departamento de Justiça terá todos os departamentos do gabinete e agências de segurança conectados, disse o oficial. 

Texto traduzido. Clique aqui e aqui para ler os originais, em inglês.