Saiba como foi a 1ª conversa entre Trump e Pence após a invasão do Capitólio


Por Kevin Liptak e Kaitlan Collins, da CNN
12 de janeiro de 2021 às 02:05
Reunião entre Mike Pence e Donald Trump no início de 2020
Reunião entre Mike Pence e Donald Trump no início de 2020
Foto: Instagram/ Reprodução


O vice-presidente Mike Pence recebeu um presente de seus assessores no último dia: a cadeira gravada reservada para ele na Sala do Gabinete da Casa Branca foi transportada e entregue no Edifício do Escritório Executivo Eisenhower para uma de suas reuniões finais da equipe.

A gentileza, acompanhada por uma ovação de pé, foi quase o sentimento oposto em relação ao oferecido ao chefe de Pence, o presidente Donald Trump.

Em vez de aplausos, muitos dos assessores de Trump - mesmo aqueles que permaneceram leais durante uma série de escândalos e constrangimentos - expressaram vergonha e decepção. Seu círculo encolheu. Muitos renunciaram e outros ainda estão pensando nisso.

Leia também:
Pence não descarta 25ª Emenda para destituir Trump da presidência, diz fonte
Mike Pence vai comparecer à posse de Joe Biden
Pence está 'muito aborrecido' com Trump, segundo senador do Partido Republicano


Na segunda-feira, após um longo período de silêncio, Trump e Pence falaram pela primeira vez depois do Capitólio dos EUA ter sido invadido por apoiadores Trump - enquanto o próprio Pence comandava a sessão de contagem de votos das eleições.

Um alto funcionário do governo disse à CNN que eles se encontraram no Salão Oval e tiveram o que foi descrito como "uma boa conversa". Nela, os dois discutiram a semana seguinte enquanto "refletiam sobre os últimos quatro anos de trabalho e realizações do governo".

"Eles reiteraram que aqueles que infringiram a lei e invadiram o Capitólio na semana passada não representam o movimento America First, apoiado por 75 milhões de americanos, e se comprometeram a continuar o trabalho em nome do país pelo resto de seu mandato", disse o alto funcionário.

Trump passou o fim de semana em grande parte isolado, já que os assessores se distanciaram dele ou limitaram o tempo em sua presença. O presidente cancelou uma viagem planejada para Camp David, onde deveria passar alguns momentos de descanso antes de sua reta final no cargo. Em vez disso, o republicano passou o fim de semana se importunando com seu vice-chefe de gabinete, Dan Scavino, e entrou em sua última semana inteira com mais ira do que nunca.

A tentativa de insurreição que Trump incitou no Capitólio dos EUA na semana passada levou à suspensão permanente de sua conta no Twitter, um segundo impeachment iminente e uma onda de renúncias do governo. Mas, entre as repercussões mais significativas, estava o aparente colapso do relacionamento de Trump com Pence.

Mike Pence foi considerado um vice leal a Trump durante o mandato
Mike Pence foi considerado um vice leal a Trump durante o mandato
Foto: Instagram/ Reprodução


Pence finalmente teve "um vislumbre da vingança de POTUS", disse uma fonte familiarizada com a situação, usando a sigla em inglês para "Presidente dos Estados Unidos".

O tratamento de Trump a um homem que o serviu fielmente por mais de quatro anos ultrajou aqueles na órbita de Pence - mas também muitos na órbita de Trump, que veem Pence como o mais leal dos tenentes cujo tratamento eles consideravam profundamente injusto.

E, embora agora pareça improvável que Pence invoque a 25ª Emenda para remover Trump do cargo, ele não rejeitou a medida publicamente, permitindo que a ideia persistisse - o que pessoas próximas a ele descreveram como intencional.

Destaques do CNN Brasil Business:
Saldão do Mercado Livre tem descontos de até 70% e entrega em 24 horas
Bitcoin despenca mais de 20% na maior queda em um único dia desde março de 2020
Após fechamento da Ford, Audi negocia para reabrir fábrica no Brasil em 2022

 

Pence, que muitas vezes é ridicularizado internamente por quão respeitoso ele é para com Trump, assumiu uma postura tranquila, mas desafiadora, em seus últimos dias no cargo.

Uma fonte próxima ao vice-presidente disse que Pence espera passar os dias restantes no cargo mostrando "para nossos aliados e adversários que temos um governo em pleno funcionamento".

Depois que os dois conversaram na segunda-feira, uma fonte próxima ao vice-presidente disse ao jornalista  Jim Acosta, da CNN, que os assessores de Pence estão tentando esfriar a temperatura com Trump após os enfrentamentos iniciais.

"A sensação é que fizemos nosso ponto", disse a fonte.