Processo de impeachment de Trump é recado político, avalia pesquisador


da CNN, em São Paulo
13 de janeiro de 2021 às 17:47 | Atualizado 13 de janeiro de 2021 às 17:49


A Câmara dos Representantes dos Estados Unidos começou a votar nesta quarta-feira (13) o artigo de impeachment contra Donald Trump, após ele instigar apoiadores a invadir o Capitólio para impedir a certificação da vitória de Joe Biden nas eleições presidenciais de novembro do ano passado. 

Para Hussein Kalout, cientista político e pesquisador da Universidade de Harvard, o processo de impeachment contra o republicano é, sem dúvida, um recado político. 

"Trump transgrediu todos os limites. É sem dúvida um recado político e uma tentativa de derrotá-lo moralmente e historicamente, de colocá-lo diante de um julgamento histórico”.

"É um episódio histórico que sucede a outro episódio histórico. Trump chega ao fim de seu mandato de forma extremamente melancólica. Além da derrota política e eleitoral, ele termina com uma mancha enorme em seu legado, que é a tentativa de uma insurreição institucional contra o Congresso americano”, explica.

No entanto, na avaliação do especialista, boa parte dos parlamentares do partido republicano que vão votar para que o presidente seja afastado do cargo se omitiram quando Trump insultou a insurreição contra o Capitólio. 

“Muito dos partidários do partido republicano se omitiram, não se puseram em contrariedade às atitudes do presidente. Acontece que essa tentativa de Trump transgredir a Constituição saiu pela culatra, deu ruim”, afirma. 

E continuou: “E esses deputados, parte deles, agora, há sete dias do fim do mandato, procuram, em certo sentido lavar a sua face, tentar desvincular a sua imagem do presidente.” 

(Publicado por Sinara Peixoto)