'Donald Trump vai tentar minimizar o que aconteceu no Capitólio', diz professor


Da CNN, em São Paulo
14 de janeiro de 2021 às 14:20 | Atualizado 14 de janeiro de 2021 às 14:26

 

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, vai usar seu jogo de cintura para que a invasão de apoiadores ao Capitólio no último dia 6 traga o mínimo de consequências para sua vida política. A análise é do professor de Direito Internacional da Fundação Getúlio Vargas (FGV) Thiago Amparo em entrevista à CNN nesta quinta-feira (14).

"Ele vai tentar algumas estratégias para minimizar o que aconteceu no Capitólio: vai dizer que era liberdade de expressão, que não estava incitando ato violento, que disse para as pessoas se acalmarem. A gente percebe que o contexto político dessa invasão não poderia ser mais sério. A base do impeachment é a insurreição, algo muito grave, especialmente vindo contra um presidente da república", ressaltou o professor.

Após a aprovação do impeachment pela Câmara dos Representantes dos Estados Unidos, o futuro é incerto para Trump "Não se sabe se no Senado haverá uma maioria de dois terços, mas as consequências jurídicas são: ser removido do cargo ou não estar elegível no futuro. Está claro o recado para não incitação à violência. E é interessante olhar alguns republicanos quebrando a aliança falando contra ele, o que não é comum", avaliou Amparo.

Thiago Amparo, professor de direito internacional da FGV (14.jan.2021)
Thiago Amparo, professor de direito internacional da FGV (14.jan.2021)
Foto: Reprodução/CNN

(Publicado por Daniel Fernandes)