Alexandre Garcia: 'A boa relação Trump-Bolsonaro pouco significou para o Brasil'

No quadro Liberdade de Opinião desta quarta-feira (20), o jornalista Alexandre Garcia analisa a sucessão presidencial nos EUA

Da CNN, em São Paulo
20 de janeiro de 2021 às 13:30

No quadro Liberdade de Opinião desta quarta-feira (20), o jornalista Alexandre Garcia avalia a sucessão presidencial nos Estados Unidos e o que pode mudar na relação com o Brasil após a posse de Joe Biden, que durante a campanha reivindicou ao mundo a criação de um fundo voltado à conservação da Amazônia como uma forma de pedir ao Brasil que "pare de destruir a floresta".

"Acho que vão ser águas passadas de campanhas eleitorais. As relações são mais pragmáticas, são comerciais, de investimento. Não vejo com pessimismo. Tanto que a boa relação Trump-Bolsonaro pouco significou para o Brasil, e pouco significou para os EUA também. Se a gente for ver os números, não teve grandes vantagens", avalia.

O clima entre os países deve continuar como está, acredita. "Não vejo alteração. Vai continuar a roda das relações entre países, no caso entre países do mesmo continente, que se aproximam por laços que vão além do comércio: tratados de amizade, defesa mútua, tudo isso".

O Liberdade de Opinião tem a participação de Sidney Rezende e Alexandre Garcia. O quadro vai ao ar diariamente na CNN.Alexandre Garcia no quadro Liberdade de Opinião (20.jan.2021)

Alexandre Garcia no quadro Liberdade de Opinião (20.jan.2021)
Foto: Reprodução/CNN

As opiniões expressas nesta publicação não refletem, necessariamente, o posicionamento da CNN Brasil ou seus funcionários.

(Publicado por: André Rigue)