Fauci revela que o governo Trump tentou desacreditá-lo e fala sobre ameaças

O especialista em saúde pública disse que o ex-presidente até ligou para ele para perguntar por que ele não estava sendo mais positivo sobre a pandemia

Naomi Thomas, da CNN
25 de janeiro de 2021 às 08:40 | Atualizado 25 de janeiro de 2021 às 09:42
Trump observa o especialista em saúde pública Anthony Fauci durante reunião na Casa Branca
Foto: Carlos Barria - 29.abr.2020 / Reuters

O Dr. Anthony Fauci falou sobre sua experiência de trabalho sob a administração Trump, seu relacionamento com o ex-presidente e ameaças à sua segurança pessoal, em uma ampla entrevista com o The New York Times publicada no domingo.

À medida que os casos aumentavam rapidamente no Nordeste dos EUA, o ex-presidente teve “quase uma resposta reflexa” para tentar minimizar a situação, disse Fauci.

Fauci, diretor do Instituto Nacional de Alergia e Doenças Infecciosas, disse estar preocupado com quem Trump estava obtendo suas informações. Ele disse que Trump baseou sua avaliação dos tratamentos contra o coronavírus em anedotas, e não em dados de ensaios clínicos.

“Foi quando minha ansiedade começou a aumentar”, disse Fauci. 

Quando a liderança da força-tarefa de Coronavírus da Casa Branca mudou em fevereiro passado, para as mãos da Casa Branca, a situação mudou de "o tipo padrão de reuniões baseadas em saúde pública com base científica" para "as situações impulsionadas por anedotas, a minimização, o presidente cercando-se de pessoas dizendo coisas que não faziam nenhum sentido científico ”, disse Fauci. 

Quando Fauci contradisse a desinformação de Trump, ele disse que a resposta da Casa Branca começou a se tornar “um tanto nefasta - ou seja, permitindo que Peter Navarro escrevesse um editorial no USA Today dizendo que estou errado na maioria das coisas que digo. Ou para que a assessoria de imprensa da Casa Branca enviasse uma lista detalhada de coisas que eu disse que não eram verdade. ”

Fauci disse que Trump até ligou para ele pessoalmente para perguntar por que ele não estava sendo mais positivo sobre a pandemia.

Fauci disse que ele e sua família receberam ameaças de morte desde a primavera. Ele disse que as ameaças de morte a sua família o aborreceram mais do que qualquer outra coisa. Ele compartilhou uma experiência em que recebeu uma carta contendo pó branco, que acabou por não ser nada. Ele relembrou o momento, dizendo:

“Minha esposa e meus filhos ficaram mais perturbados do que eu. Eu olhei para ele de forma um tanto fatalista. Tinha que ser uma das três coisas: Uma farsa. Ou antraz, o que significava que eu teria que tomar Cipro por um mês. Ou se fosse ricina, eu estava morto, então tchau."

Texto traduzido. Leia o original, em inglês.