Náufragos são resgatados de ilha deserta após 33 dias comendo coco e ratos

Oficial da Guarda Costeira que resgatou trio de náufragos de disse surpreso pela "boa forma" em que estavam após 33 dias vivendo em ilha deserta

Madeline Holcombe e Jamiel Lynch, da CNN
11 de fevereiro de 2021 às 03:23 | Atualizado 11 de fevereiro de 2021 às 10:33

 A Guarda Costeira dos EUA anunciou, nesta semana, o resgate de três cidadãos cubanos em uma ilha deserta na região das Bahamas, onde viveram se alimentando de cocos, mariscos e ratos por 33 dias.

"Foi incrível. Não sei como eles fizeram isso. Fiquei surpreso que eles estivessem em tão boa forma quanto estavam", disse o tenente Justin Dougherty à emissora WPLG, afiliada da CNN.

 

Durante patrulhas de rotina na segunda-feira, as tripulações da Guarda Costeira dos Estados Unidos viram os dois homens e uma mulher agitando bandeiras improvisadas em Anguilla Cay, localizada em uma cadeia de ilhas entre Lower Florida Keys e Cuba.

Os guardas, então, entregaram um rádio, comida e água para o trio na segunda-feira. No dia seguinte, foi realizado o resgate.

O barco dos cubanos virou em águas turbulentas há cerca de cinco semanas, disse o trio à Guarda Costeira, e eles nadaram até a ilha.

O três náufragos não tiveram ferimentos graves, mas foram levados de avião para o Centro Médico de Lower Keys para serem examinados.