Inglaterra cria tribunal à prova de Covid-19 para sediar julgamentos de gangues

O Ministério da Justiça do país está investindo 113 milhões de libras para tentar superar o atraso nos julgamentos gerado pela pandemia

Sarah Youn, da Reuters, em Londres
17 de fevereiro de 2021 às 11:44 | Atualizado 17 de fevereiro de 2021 às 12:21
Edifício do Ministério da Justiça do Reino Unido
Edifício do Ministério da Justiça do Reino Unido, em Londres
Foto: Alarmy Stock Photo

A Inglaterra montou um novo "super tribunal" com segurança contra a Covid-19 para sediar grandes julgamentos com vários réus, parte de um esquema mais amplo para permitir julgamentos mais distanciados socialmente e acelerar a justiça após atrasos da pandemia.

O super tribunal será instalado no Manchester Crown Court para lidar com casos como julgamentos de homicídios de gangues, porque os tribunais existentes não têm espaço para cumprir as regras atuais de prevenção da Covid-19.

Além disso, quatorze novos tribunais temporários em prédios de escritórios e salas de conferências serão criados em outras cidades inglesas como Londres e Birmingham. Um hotel Hilton em Manchester abrigará dois espaços auditivos.

O bloqueio da Grã-Bretanha na primavera do ano passado interrompeu os julgamentos do júri por quase dois meses antes de serem retomados na Inglaterra e no País de Gales em maio.

"Conseguimos muito em nossa batalha para manter a justiça em movimento durante a pandemia... Esses novos tribunais são o passo mais recente desse esforço", disse o ministro da Justiça, Robert Buckland, em comunicado na quarta-feira (17).

O Ministério da Justiça (MOJ) do país está investindo 113 milhões de libras (US $ 157 milhões) em tribunais temporários, tecnologia e pessoal para ajudar a superar o acúmulo de casos. Mais de 20.000 audiências agora acontecem remotamente a cada semana, disse o MOJ, contra 550 pré-pandemia.

Para os casos que precisam de uma sala de tribunal, foram criados 14 novos locais temporários chamados "tribunais Nightingale" — ecoando o nome dos hospitais Nightingale criados para atender pacientes infectados com o novo coronavírus — e o número total deve ser elevado para mais de 60 até o final de março.

A empresa CCT Venues, sediada em Londres, disse que estava feliz por trabalhar com o MOJ para fornecer espaço para tribunais temporários, visto que seus negócios tradicionais de eventos corporativos foram "severamente restringidos durante a pandemia".