Brasileiros retidos em Portugal pedem repatriação

Centenas de brasileiros não conseguiram deixar o país após as fronteiras aéreas serem fechadas para conter o coronavírus

Por Bruno Oliveira e Débora Freitas Da CNN
03 de março de 2021 às 23:53

Cerca de 350 brasileiros que estão em Portugal aguardam retorno do Itamaraty de um pedido de repatriação feito em 16 de fevereiro pela Associação Brasileira em Portugal.

Um grupo fez um protesto em frente ao Consulado brasileiro, em Lisboa, para chamar a atenção das autoridades.

São pessoas que estavam no país europeu a trabalho ou estudo e que tinham se programado para voltar ao Brasil a partir de fevereiro por causa das dificuldades financeiras enfrentadas durante a pandemia.

No final de janeiro, o governo português suspendeu voos entre Brasil e Portugal por causa da variante do coronavírus detectada em Manaus. Desde então, a medida foi prorrogada duas vezes e atualmente é válida até 15 de março.

Só são permitidas missões humanitárias e repatriações. Outra possibilidade que tem sido oferecida pelas companhias aéreas é que os brasileiros sigam para a Espanha e da Espanha para o Brasil, mas essa é uma alternativa mais cara.

Brasileiros retidos em Portugal pedem repatriação (03.mar.2021)
Brasileiros retidos em Portugal pedem repatriação (03.mar.2021)
Foto: Reprodução/CNN

A maioria não tem mais dinheiro e está de favor na casa de amigos e parentes. É o caso da Aline Rodrigues Reis.

"Estou em Portugal há um ano, com meus três filhos, estou sem trabalho, estou entregando meu imóvel. Nossas passagens foram canceladas. Eram para o dia oito e foram canceladas. Não sei o que fazer, não tenho dinheiro para permanecer em Portugal", afirma ela.

Parte dessas pessoas conseguiu voltar ao Brasil em um voo da TAP que saiu de Portugal em 26 de fevereiro para buscar cidadãos portugueses.

De acordo com o Itamaraty, retornaram ao Brasil 271 cidadãos brasileiros, além de 28 estrangeiros residentes no Brasil. O governo brasileiro chamou de voo humanitário, mas a companhia aérea cobrou as passagens dos brasileiros que custaram entre 800 e dois mil euros.

Em resposta à CNN sobre a situação dos brasileiros que não conseguem voltar ao Brasil, o Itamaraty informou que programou para o dia 10 de março um novo voo comercial extraordinário entre Lisboa e São Paulo, operado pela empresa aérea TAP.