Alasca se torna o primeiro estado americano a vacinar todos acima de 16 anos

Certas regiões do Alasca estão perto de uma taxa de vacinação de 90% entre os idosos, disseram as autoridades

Yereth Rosen, da Reuters
10 de março de 2021 às 18:30 | Atualizado 10 de março de 2021 às 19:47
Colômbia recebeu 117 mil doses de vacinas por meio da iniciativa Covax
Jovens entre 16 e 18 anos poderão receber doses da vacina da Pfizer
Foto: Brendan McDermid - 23.fev.2021/Reuters

O Alasca se tornou o primeiro estado dos Estados Unidos a disponibilizar vacinas contra a Covid-19 para qualquer pessoa com 16 anos ou mais, e eliminou os requisitos de elegibilidade para pessoas que trabalham ou vivem no estado.

O governador local, Mike Dunleavy, um republicano, anunciou as novas regras nessa terça-feira (9) para seu estado de cerca de 730 mil habitantes. Mais de um quarto dos moradores do Alasca receberam pelo menos uma dose de vacina.

O Alasca perde em números de vacinação apenas para o Novo México, de acordo com dados do Centro de Controle e Prevenção de Doenças dos Estados Unidos (CDC, na sigla em inglês).

Certas regiões do Alasca estão perto de uma taxa de vacinação de 90% entre os idosos, disseram as autoridades.

Diferenças entre estados

Muitos estados estão lutando para atender à vasta demanda por vacinas. Os diferentes requisitos de elegibilidade criaram um sistema de retalhos, com alguns estados ainda restringindo vacinas para adultos com 65 anos ou mais, junto com pessoas em grupos de alto risco.

As vacinas contra a Covid-19 desenvolvidas pela Moderna e Johnson & Johnson são aprovadas apenas para pessoas com 18 anos ou mais, mas os jovens do Alasca podem receber o imunizante da Pfizer.

As autoridades esperam que a ampla disponibilidade de vacinas impulsione a indústria do turismo antes do verão.

"O Alasca também é um estado sazonal no que diz respeito a aspectos da economia", disse Dunleavy em entrevista coletiva. "Esperamos poder trazer os navios de cruzeiro de volta, a indústria do turismo de volta aqui."

Até a manhã de terça-feira, mais de 123 milhões de doses foram distribuídas nos Estados Unidos e 93,7 milhões de injeções foram administradas, de acordo com o CDC.