Presa, ex-presidente da Bolívia foi encontrada escondida dentro de cama

Jeanine Áñez sofre acusações de terrorismo, traição e conspiração por tentar derrubar Evo Morales nas eleições de 2019

Renan de Souza, da CNN, em São Paulo
13 de março de 2021 às 21:40 | Atualizado 13 de março de 2021 às 21:46

 

A ex-presidente interina da Bolívia, Jeanine Áñez, se escondeu dentro de uma cama box antes de ser presa neste sábado (13) sob a acusação de tentar derrubar Evo Morales nas eleições em 2019. 

Áñez foi transferida para a sede da polícia boliviana na cidade de La Paz e, durante o caminho, afirmou que a prisão era irregular, uma vez que não foi chamada para depor sobre o caso. 

A ex-presidente é acusada de terrorismo, traição e conspiração. O Ministério Público também pediu a prisão de cinco ex-ministros que faziam parte do governo interino. 

Jeanine Áñez ficou na presidência da Bolívia por 11 meses. O partido MAS, de Evo Morales, voltou ao cargo nas eleições do ano passado, com a vitória do ex-ministro da Economia Luis Arce. 

Presa, ex-presidente da Bolívia Jeanine Áñez foi encontrada escondida dentro de cama box
Foto: Twitter/Agencia Boliviana de Información