Príncipe Harry teve conversas ‘improdutivas’ com pai e irmão desde entrevista

Duque e duquesa de Sussex revelaram que relação do casal com a família real estava desgastada; conversa com Oprah Winfrey abordou temas como racismo

Rob Picheta e Sharon Braithwaite, da CNN, em Londres
17 de março de 2021 às 15:29
Charles, William e Harry
Príncipe Charles e seus filhos, Príncipe William e Príncipe Harry
Foto: REUTERS

O príncipe Harry conversou com seu irmão, William, e seu pai, Charles, desde que a entrevista concedida a Oprah Winfrey foi ao ar no início do mês, mas essas conversas foram “improdutivas”, disse Gayle King, uma amiga do casal e coapresentadora do programa “This Morning”, do canal americano CBS, na terça-feira. 

Gayle disse que ligou para Harry e Meghan, a duquesa de Sussex, no fim de semana “para saber como eles estavam se sentindo”.

“Harry conversou com seu irmão e com seu pai também. O que eles me disseram foi que essas conversas não foram produtivas. Mas eles estão felizes por pelo menos terem iniciado uma conversa”, disse Gayle King na edição de terça-feira do “This Morning”. 

Durante a entrevista do casal à Winfrey, Harry disse que seu relacionamento com os dois tinha praticamente rompido – admitindo que raramente falava com William e que Charles, seu pai e herdeiro do trono britânico, parou de atender suas ligações em determinado momento.

Ela também sugeriu que os dois ficaram desapontados com a resposta do Palácio de Buckingham quanto a entrevista.

“Acho que o que ainda os irrita é que o palácio continua dizendo que querem resolver isso em particular [...] mas ainda assim eles acreditam que estão surgindo histórias falsas que ainda são muito depreciativas contra Meghan”, disse ela.

O palácio disse na semana passada que os comentários de Meghan eram “preocupantes”, particularmente sua afirmação de que um alto membro da realeza perguntou sobre o tom da pele de seu bebê que ainda não havia nascido, mas que seriam “tratados pela família particularmente”.

“Ninguém na família real falou com Meghan até este momento e acho que é frustrante para eles verem que é uma conversa racial sobre a família real quando tudo o que eles queriam o tempo todo era que a realeza interviesse e falasse para a imprensa parar com as histórias falsas, injustas e imprecisas que definitivamente têm um viés racial”, acrescentou.

A apresentadora também disse que Harry e Meghan querem “seguir em frente” e ver a “conciliação na família”.

A entrevista de Harry e Meghan deixou o Palácio de Buckingham revirado e desencadeou um debate nacional sobre a realeza, sobre raça e o papel da mídia na perpetuação da xenofobia.

Até agora, os únicos comentários públicos de um alto membro da realeza sobre a entrevista vieram de William.

Questionado por um repórter durante uma visita a uma escola no leste de Londres, na semana passada, se a realeza era uma “família racista”, o duque de Cambridge disse: “Não somos uma família racista”.

Em resposta a outra pergunta sobre se ele havia falado com seu irmão desde a entrevista à Oprah Winfrey, o príncipe William disse: “Eu não falei com ele ainda, mas falarei”.

(Texto traduzido. Leia o original em inglês).