Homem é multado em R$ 27 mil por manter tubarões em tanque e querer vendê-los

Tubarões de areia são uma espécie protegida pela lei de Nova York e sua posse é ilegal sem uma licença especial

Maria Morava and Scottie Andrew, da CNN
19 de março de 2021 às 16:31 | Atualizado 19 de março de 2021 às 16:40
Tubarões de areia agora nadam nas águas do Aquário de Nova York
Foto: New York State Department of Environmental Conservation/AP

Sete tubarões de areia agora nadam nas águas do Aquário de Nova York em Coney Island, um local bem mais espaçoso do que sua casa anterior – um tanque em Nova York.

O proprietário do tanque era Joshua Seguine, 40. Segundo comunicado da procuradora-geral estadual Letitia James, Seguine foi pego ao tentar vender os tubarões de areia pela internet. No entanto, tubarões de areia são uma espécie protegida pela lei de Nova York e sua posse é ilegal no estado sem uma licença especial.

O réu foi sentenciado no, com uma “dispensa condicional”. Ou seja, não há perigo de ir à cadeia, mas o Tribunal de Justiça o condenou ao pagamento de uma multa de US$5 mil (cerca de R$ 27.400, em conversão direta) por porte ilegal.

"A maré mudou para Joshua Seguine, que foi condenado e responsabilizado por seus atos ilícitos", disse James. "Não vamos tolerar ninguém que ataca espécies protegidas para forrar seus bolsos."

Joshua conhecia bem o negócio de venda de tubarões 

Seguine estava no radar do Departamento de Conservação Ambiental (DEC) desde 2017, quando foi preso na Geórgia por dirigir sem habilitação - e segurando um tanque com cinco tubarões pequenos na traseira de seu caminhão.

Seguine disse a um investigador do Departamento de Recursos Naturais que estava transportando os tubarões para o estado de Nova York porque pretendia vendê-los. Ele também admitiu manter mais tubarões vivos em sua casa.

Após investigação foi descoberto que a Seguine vinha conduzindo negócios sob o nome Aquatic Apex LLC, oferecendo tubarões no site MonsterFishKeepers.com. Os oficiais do DEC vasculharam a residência de Seguine, encontrando um tanque onde nadavam sete tubarões de areia vivos.

No entanto, no local ainda encontraram carcaças de tubarões mortos, sendo dois tubarões-leopardo, um tubarão-martelo e o focinho de um peixe-serra -uma espécie em extinção.

Biólogos que acompanharam os oficiais na busca avaliaram a condição dos tubarões vivos. Eles estavam em bom estado e foram transferidos para o Aquário de Nova York.

Tubarões de banco de areia são vulneráveis e sofrem por causa de pesca excessiva

Os tubarões-de-areia são um dos maiores tubarões costeiros do mundo e têm comprimento entre 1,80m e 2,50m em média, de acordo com o Aquarium of the Pacific.

Eles normalmente não são considerados perigosos e estão catalogados como na categoria vermelha da União Internacional para a Conservação da Natureza, o que significa que são uma espécie vulnerável. A região onde as pescas são mais intensas é no oeste do oceano Atlântico.

A caça dele é intensa pelo seu valor de mercado. As peles, barbatanas e fígados são utilizados na fabricação de couro e óleo. "Eu aplaudo o trabalho de nossos policiais de conservação ambiental, que lideraram a investigação que resultou em Joshua Seguine sendo levado à justiça", disse o comissário do DEC de Nova York, Basil Seggos.

"É fundamental que trabalhemos para proteger as espécies ameaçadas que são retiradas de seus habitats naturais e vendidas com fins lucrativos."

Os tubarões de Seguine agora vivem com mais de 115 espécies marinhas e 18 tipos diferentes de tubarões e raias no Aquário de Nova York.

(Texto traduzido, clique aqui e leia o original em inglês)