Após temporada em Delaware, cachorros de Biden voltam à Casa Branca

Major e Champ tiveram aulas de adestramento; os pastores alemães deixaram a residência presidencial após um segurança ser mordido

Kate Sullivan e Betsy Klein, CNN
24 de março de 2021 às 11:08
Champ e Major, cães da família Biden, se mudaram para a Casa Branca
Champ e Major, cães da família Biden, se mudaram para a Casa Branca no domingo (24)
Foto: Reprodução/Jill Biden/Instagram

Os cães do presidente Joe Biden e da primeira-dama Jill, Major e Champ, voltaram à Casa Branca após passarem um tempo em sua antiga residência em Delaware, segundo o secretário de imprensa da primeira-dama, Michael LaRosa.

A secretária de imprensa da Casa Branca, Jen Psaki, disse que os cães ainda estavam se acostumando no novo ambiente quando Major "foi surpreendido por uma pessoa desconhecida e reagiu de uma forma que resultou em um pequeno ferimento ao indivíduo".

O presidente Joe Biden disse à ABC que Major não foi enviado para Delaware por causa do incidente e que a mudança já havia sido planejada porque ele e a primeira-dama iriam viajar. No entato, durante o período, tanto Major como Champ tiveram aulas com um adestrador.

"O Major está fora da casinha de cachorro?" perguntou George Stephanopoulos, da ABC News, a Biden no início deste mês.

"A resposta é sim. Major era um filhote de resgate. Não machucou ninguém. O cachorro está sendo treinado agora com nosso treinador em casa em Delaware", respondeu o presidente.

Major é o primeiro cão de abrigo a morar na Casa Branca. Champ, o cachorro mais velho dos Biden, está com a família há mais de 10 anos - desde dezembro de 2008, semanas depois de Biden se tornar o vice-presidente eleito de Barack Obama.

Major foi adotado em novembro de 2018, meses antes de Biden anunciar que concorreria à presidência no ciclo eleitoral de 2020.

(Esse texto é uma tradução. Para ler o original, em inglês, clique aqui.)