Após dois meses no cargo, Kamala Harris não se mudou para residência oficial

Desde a posse, o segundo casal americano mora em Blair House, alojamento oficial do presidente. Demora nas reformas tem frustrado a vice-presidente

Kate Bennett, da CNN
28 de março de 2021 às 15:45
Kamala Harris
Kamala Harris, vice-presidente dos EUA, gosta de cozinhar e tem estilo mais informal
Foto: Eric Thayer/Reuters (4.ago.2019)

Já se passaram mais de dois meses desde que Kamala Harris tomou posse como vice-presidente dos Estados Unidos, um momento histórico para o país, já que Harris é a primeira mulher e a primeira negra a ocupar o segundo cargo mais alto do mundo.

Ainda assim, Harris - junto com o marido, o professor de Direito de Georgetown Douglas Emhoff - está, aparentemente, vivendo de malas, sem poder se mudar para a residência privada reservada para o vice-presidente, porque a casa ainda está em reformas.

Não está claro por que as melhorias estão demorando tanto, disse um funcionário do governo, mas a situação tem deixado Harris cada vez mais incomodada, de acordo com várias pessoas que falaram à CNN sobre o assunto. 

 "Ela está ficando frustrada", disse outra fonte, observando que a cada dia que passa o desejo da vice-presidente de se mudar para a casa oficial - uma mansão imponente com torres a dois quilômetros e meio da Casa Branca - fica mais intenso.

Desde a posse, o segundo casal mora em Blair House, o alojamento oficial do presidente, do outro lado da Pennsylvania Avenue e da Casa Branca.

O governo não forneceu nenhuma explicação oficial para o atraso, e um porta-voz de Harris não respondeu ao pedido da CNN para comentar o assunto.

A CNN examinou vários contratos governamentais firmados para uma infinidade de problemas na residência do vice-presidente ao longo dos últimos anos, muitos dos quais detalham um intenso trabalho fundacional. 

Desde projetos recentemente concluídos em um tanque de retenção a um sistema de tanque substituído por US$ 164 mil (R$ 944 mil) em setembro do ano passado, os reparos e a manutenção parecem constantes. 

Há também um contrato em andamento de US$ 3,8 milhões (R$ 21,8 milhões) para "serviços de encanamento, aquecimento e ar condicionado", de acordo com documento disponível no site de gastos do governo dos Estados Unidos.

Os contratos, embora substanciais, não são exagerados em termos de custo e expectativa, considerando que a casa tem mais de 2.700 metros quadrados e foi construída em 1893. 

Registros fiscais de 2018 indicam que US$ 119 mil (R$ 685 mil) em despesas foram usados ??para atualizar e fazer melhorias em torno do terreno da residência, por exemplo. No entanto, os contratos atuais não tratam especificamente do motivo pelo qual a vice-presidente ainda não mora ali, o que gera questionamentos sobre o andamento das obras.

Harris foi recentemente vista em sua futura casa, em uma visita de uma hora, três semanas atrás, conforme mostrou a CNN. Dois funcionários da administração com conhecimento das obras em andamento disseram à reportagem que Harris - que gosta de cozinhar - solicitou que fosse feita uma reforma na cozinha.

Number One Observatory Circle: a residência oficial da vice-presidente dos Estados Unidos, Kamala Harris
Foto: CNN Brasil (25.jan.2021)

Não é incomum que haja um prazo de duas semanas entre a mudança de moradores, para que o pessoal da Marinha que opera a casa possa se organizar, detalhou Elizabeth Haenle, que atuou como vice-gerente de residência e secretária social do ex-vice-presidente Dick Cheney. 

“De vez em quando, a Marinha pedirá ao vice-presidente para que atrase a mudança para que tenha tempo para manutenção e melhorias que não são fáceis de realizar depois que o vice-presidente se estabelece residência”, disse Haenle.

Logo após a posse, um assessor de Harris disse à CNN que a vice-presidente não se mudaria imediatamente, citando a necessidade de alguns reparos na casa "que são mais facilmente realizados com a casa desocupada". A data da mudança não foi divulgada na época. Outro funcionário do governo disse à CNN que algumas das obras incluíram a reforma das chaminés da casa - há sete lareiras funcionando -, bem como outros reparos.

Sem o conforto de casa

Embora Blair House ofereça acomodações confortáveis ??e até luxuosas, os arredores atuais de Harris e Emhoff não têm o conforto de uma casa. Antiguidades e peças da história americana com qualidade de museu enfeitam cada um dos mais de 100 quartos, que incluem uma academia e um salão de cabeleireiro privado. E embora a equipe profissional de mais de uma dúzia de funcionários em tempo integral ofereça comodidades tão confortáveis ??quanto um hotel de luxo, Blair House não tem o clima descontraído que Harris e Emhoff preferem quando estão em casa. 

A ex-senadora da Califórnia já comentou que o casal desfruta de uma informalidade mais casual da Costa Oeste, com visitas frequentes de familiares e grandes jantares de domingo. 

A suíte principal da Blair House foi redecorada pelo famoso designer de interiores Thomas Pheasant, contratado em 2012 para fazer atualizações na decoração geral, e inclui uma enorme cama com dossel envolta em tecidos e móveis luxuosos que lembram mais o Mount Vernon do que o humor moderno da Califórnia. 

O condomínio em que Harris vivia em Washington, DC, de onde ela se mudou para morar na Blair House, ficava dentro de um edifício elegante, eco-chique e minimalista no bairro de West End da cidade.

Quando o segundo casal finalmente se mudar para a Number One Observatory Circle, a residência do vice-presidente, localizada nos terrenos do Observatório Naval, eles encontrarão uma casa bem diferente de seu condomínio ou Blair House, mas também muito diferente da Casa Branca. Existem muito menos formalidades, menos funcionários e mais liberdade.

"A Casa Branca é o escritório e a casa do presidente, então existe aquela sensação de viver acima da 'loja' da Casa Branca", disse Haenle. "Para o vice-presidente e sua família, a Residência do Vice-Presidente - ou VPR - é calma no meio de uma tempestade de Washington, tanto política quanto logisticamente. No final do dia, o vice-presidente pode viajar a uma curta distância a noroeste e encontrar descanso em um ambiente campestre." Os cervos costumam perambular pela propriedade, embora ela esteja a poucos passos dos edifícios de escritórios do centro de DC e do tráfego da cidade.

'Você vai adorar a piscina'

As dezenas de hectares que compõem o terreno do Observatório Naval oferecem privacidade e a capacidade de se locomover com mais lazer do que o presidente e a primeira-dama na Casa Branca. No mês passado, em uma entrevista ao CNN Town Hall, Biden referiu-se à Casa Branca como uma "gaiola dourada" e lamentou não ter os mesmos equipamentos à sua disposição de quando morou na residência do vice-presidente por oito anos.

"Você está em 80 acres, com vista para o resto da cidade", disse Biden. "Você pode caminhar e há uma piscina ... Você pode andar de bicicleta e nunca sair da propriedade e malhar - mas a Casa Branca é muito diferente." 

(A mansão do vice-presidente, na verdade, fica em 13 acres de terra, não 80 - todo o complexo do Observatório Naval, com vários prédios separados e escritórios não relacionados à residência, tem 72 acres.)

Foi o ex-vice-presidente Dan Quayle quem instalou a piscina aquecida, que se tornou o mais precioso refúgio de Biden. Enquanto vice-presidente, Biden dava festas barulhentas na piscina para os funcionários e suas famílias, trazendo canhões de água e participando de tiroteios aquáticos com as crianças que compareciam. 

Em 2017, logo depois de se mudar, a então segunda dama Karen Pence compartilhou em uma entrevista as palavras de despedida de Biden para ela logo depois que seu marido, Mike Pence, prestou juramento: "Isso é o que Joe Biden nos disse quando entrou no limusine e deixou o Capitol no dia da posse: ‘você vai adorar a piscina'".

Harris, que no início de sua vice-presidência foi flagrada subindo e descendo as escadas do Lincoln Memorial para se exercitar, com agentes do Serviço Secreto próximos, terá espaço ao ar livre para correr, nadar e se exercitar em sua nova casa - sem o público notando-a e postando vídeos nas redes sociais. 

A vice-presidente disse que malha todas as manhãs, e nadar às vezes pode fazer parte de sua rotina - outra razão pela qual a piscina vice-presidencial é um privilégio.

Uma vice-presidente que gosta de cozinhar

Se ela quiser adicionar sua assinatura pessoal à residência ou aos seus terrenos - como Quayle fez com a piscina ou George H.W. Bush fez com um fosso de ferradura ao ar livre ou os Bidens fizeram com um jardim onde os nomes de todos os ocupantes da casa, incluindo animais de estimação, foram gravados - atualizações e ajustes podem ser feitos de forma mais fácil que o elaborado processo de aprovações pelo qual qualquer mudança na Casa Branca deve passar.

No entanto, como aconteceu com a Casa Branca, uma fundação separada foi estabelecida para cobrir a maioria das atualizações com fundos fornecidos pelo governo. Também como a Casa Branca, a vice-presidente tem à sua disposição vários móveis históricos e artes decorativas para escolher como parte de uma coleção particular reservada ao presidente e ao vice-presidente para fazer com que suas casas temporárias pareçam acolhedoras e de acordo com seus gostos pessoais. 

Uma vez, Karen Pence disse que deixou os aposentos da residência organizados da mesma maneira que os Biden tinham feito antes deles, já que os Pences gostaram do layout e não viram razão para mudá-lo.

“É uma casa com muita história e personalidade, mas ao longo dos anos a Marinha a manteve bem mantida e a conservou”, disse Haenle. "Durante meu tempo com os Cheney, registramos o inventário da casa e restauramos os móveis e a arte que remontava aos Rockefeller e aos Mondale."

Harris é conhecida por gostar de cozinhar e, sem dúvida, ela está faminta por um espaço pessoal para fazer isso. Certa vez, ela disse em uma entrevista para "The Cut", da New York Magazine: " Se estou cozinhando, sinto que estou no controle de minha vida".

Harris e Emhoff gostam de passar as noites em casa, de compartilhar o tempo na cozinha e de boa comida. O casal, separadamente e juntos, são clientes frequentes do Stachowski's Market, um açougue e uma pequena loja de provisões gourmet localizada em uma esquina pitoresca de Georgetown.

Para o entretenimento em casa, a residência oferece "uma varanda envolvente que fica longe das ruas movimentadas do noroeste de Washington", observa Haenle. "É um lugar especial e proporciona ótimas reuniões familiares nas tardes de domingo", embora seja formal o suficiente para receber chefes de estado.

Em maio passado, Harris disse à revista Glamour que estava envolvendo mais Emhoff na culinária; sua agenda não aguenta mais a abordagem prática que ela gosta de fazer na cozinha. “Ele leva cerca de quatro horas para fazer o que eu faço em uma hora, mas é delicioso, então eu só tenho que ficar quieta e deixar acontecer”, disse.

É a qualidade meditativa e relaxante de preparar refeições em família que Harris citou em várias entrevistas como terapêutica que ela ainda aguarda para fazer em sua residência oficial.

Maegan Vazquez, da CNN, contribuiu para esta reportagem.

Texto traduzido, clique aqui para ler o original, em inglês.