Presidente da Argentina testa positivo para Covid-19, mas está assintomático

Alberto Fernández se vacinou contra a doença, o que, na opinião do médico da Presidência, explica o quadro leve do político

Guilherme Venaglia, da CNN, em São Paulo
03 de abril de 2021 às 16:44 | Atualizado 03 de abril de 2021 às 17:05
O presidente argentino Alberto Fernández
O presidente argentino Alberto Fernández
Foto: Annegret Hilse/Reuters (3.fev.2020)

O presidente da Argentina, Alberto Fernández, testou positivo para a Covid-19, informou o médico da Presidência, Federico Saavedra, em boletim divulgado neste sábado (3). Segundo Saavedra, Fernández está agora assintomático, após ter tido quadro de febre leve e dor de cabeça na sexta-feira (2).

Com os sintomas iniciais, temperatura de 37,3º, o presidente argentino se submeteu a um teste de antígeno, que foi positivo. "Diante desta situação, foram tomadas as medidas de isolamento obrigatório do mandatário e de todos os que estiveram em contato com ele nas 48 horas anteriores ao início dos sintomas", escreve o médico.

Alberto Fernández se vacinou em janeiro contra a Covid-19. Ele recebeu a vacina russa Sputnik V. O médico afirma que a vacina não atua apenas evitando a infecção, mas também garantindo que o quadro de saúde seja leve. "Deixa claro que o quadro clínico é leve devido em grande parte ao efeito protetos da vacina recebida", escreve Federico Saavedra.

A Argentina acumula 2,3 milhões de casos da doença e 56.023 mortes pela Covid-19 até o momento. A vacinação no país se iniciou no final de dezembro, cerca de 20 dias antes da distribuição de imunizantes no Brasil.