Discurso de Bolsonaro em Cúpula do Clima deve ter três anúncios

Um dos pontos da fala do presidente vai no sentido de assegurar que haja uma meta em percentual de redução do desmatamento ilegal já para 2021

Caio Junqueira
Por Caio Junqueira, CNN  
21 de abril de 2021 às 19:44 | Atualizado 21 de abril de 2021 às 20:48

 

A última versão do discurso que o presidente Jair Bolsonaro fará na Cúpula de Líderes sobre o Clima contém três anúncios considerados os grandes sinais que o governo brasileiro pretende fazer ao mundo para demonstrar a guinada na política ambiental.

O primeiro é pelo menos duplicar recursos para a fiscalização ambiental, cujo valor hoje é de R$ 115 milhões.

O segundo é a antecipação da neutralidade climática de 2060 para 2050, o que significa zerar o balanço das emissões de gás carbônico. Pelo Acordo de Paris, o Brasil se comprometeu a fazer isso até 2060. 

No entanto, tendo em vista a tentativa em curso de reposicionamento da política externa e da política ambiental brasileira e a intenção do palácio do Planalto de fazer um gesto assertivo ao governo do presidente Joe Biden, o governo brasileiro avalia antecipar em dez anos essa meta. 

Jair Bolsonaro usa máscara durante cerimônia no Palácio do Planalto
Jair Bolsonaro usa máscara durante cerimônia no Palácio do Planalto
Foto: Alan Santos/PR (10.mar.2021)

 

O terceiro é assegurar que haja uma meta em percentual de redução do desmatamento ilegal já para 2021. 

O discurso ainda estava passando por últimos ajustes no início da noite desta quarta-feira, mas três fontes garantiram à CNN que os três pontos estavam contemplados.