Explosões atingem escola no Afeganistão e deixam dezenas de mortos e feridos

Um carro-bomba foi detonado em frente à escola Sayed Al-Shuhada e mais duas bombas explodiram quando os alunos saíram correndo do local em pânico

Da Reuters
08 de maio de 2021 às 13:51 | Atualizado 09 de maio de 2021 às 18:56

Várias explosões atingiram uma escola na capital afegã, Cabul, neste sábado (8), matando pelo menos 68 pessoas e ferindo ao menos outras 165 no Afeganistão.

Um carro-bomba foi detonado em frente à escola Sayed Al-Shuhada e mais duas bombas explodiram quando os alunos saíram correndo em pânico.

Autoridades afirmam que a maioria das vítimas é de estudantes que saíam da escola. Porta-voz do Ministério do Interior afegão, Tariq Arian não especificou a causa das explosões ou um possível alvo.

Cabul está em alerta máximo desde que Washington anunciou planos no mês passado para retirar todas as tropas dos Estados Unidos até 11 de setembro. Autoridades afegãs dizem que o Taleban intensificou os ataques em todo o país.

Bandeira do Afeganistão
Foto: Reprodução/ afghanbairaq/ Instagram

 

Nenhum grupo assumiu a responsabilidade pelo ataque deste sábado (8). O porta-voz do Taleban, Zabihullah Mujahid, negou o envolvimento do grupo insurgente e condenou o incidente. As explosões ocorreram na parte oeste de Cabul, um bairro xiita de muçulmanos que tem sido frequentemente atacado por militantes do Estado Islâmico ao longo dos anos.

A escola é uma escola secundária para meninas e meninos, que estudam em três turnos; o segundo turno é para estudantes do sexo feminino, disse Najiba Arian, porta-voz do Ministério da Educação.

Os feridos são em sua maioria estudantes do sexo feminino, disse ela. "O horrendo ataque na área de Dasht-i Barchi, em Cabul, é um ato de terrorismo desprezível", disse a missão da União Europeia no Afeganistão nas redes sociais. 

"Visar principalmente alunos em uma escola para meninas torna isso um ataque ao futuro do Afeganistão."