Leão de estimação volta ao dono após intervenção de primeiro-ministro no Camboja

Animal havia sido levado pela polícia, após denuncia de vizinhos; decisão contraria lei do país que proíbe ter animais selvagens como bichos de estimação

Da Reuters
06 de julho de 2021 às 09:35
Leão foi criado em casa na capital do Camboja, Phnom Penh / Wildlife Alliance.
Foto: Leão foi criado em casa na capital do Camboja, Phnom Penh / Wildlife Alliance.

Um leão de estimação que as autoridades apreenderam de uma casa na capital do Camboja, na semana passada, voltou para o seu dono na segunda-feira (5) - após intervenção pessoal do primeiro-ministro Hun Sen.

Policiais florestais invadiram a propriedade em Phnom Penh, em 27 de junho, dizendo que estavam resgatando o animal depois que vídeos dele apareceram no aplicativo de mídia social TikTok, e os vizinhos denunciaram.

Nos dias que se seguiram, apareceram postagens nas redes sociais dizendo que o leão deveria ser devolvido ao dono, que negou as acusações de maltratar o animal.

O leão foi criado desde filhote por seus donos, que removeram seus dentes caninos, "reduzindo drasticamente a qualidade de vida do leão", tuitou a Wildlife Alliance, ONG que ajudou na remoção do leão.

Em uma postagem no Facebook no domingo (4), o primeiro-ministro ordenou que o leão de 18 meses fosse devolvido com a condição de que o proprietário fizesse uma gaiola adequada.

As autoridades disseram que era ilegal manter leões como animais de estimação. Mas Hun Sen disse que era um caso especial porque o proprietário alimentou o leão desde pequeno e o tratou como um membro da família.

Na semana passada, os telespectadores assistiram à chegada dos funcionários, sedaram o felino e o carregaram em uma caixa de metal.

Na segunda-feira (5), eles observaram novamente enquanto o leão vagava lentamente de volta para a propriedade, acompanhado pelo cachorro de estimação do proprietário.

"No início fiquei triste, depois animado e emocionado", disse o proprietário, que se identificou pelo sobrenome Guo, à Reuters.

A Wildlife Alliance não quis comentar o ocorrido na segunda-feira. Mas a embaixadora do Reino Unido no Camboja, Tina Redshaw, criticou a decisão de devolver o leão em um tuíte.

"Decepcionada que o leão confiscado da residência no centro da cidade esteja sendo devolvido, minando a legislação (do Camboja) que impede a propriedade / comércio de animais selvagens ameaçados, prejudicando os esforços globais para combater o comércio ilegal de vida selvagem, para não falar do estresse e sofrimento do cativeiro inadequado", disse Redshaw.

Foto: Leão foi criado em casa na capital do Camboja, Phnom Penh / Wildlife Alliance.