Trump vai processar Facebook, Google e Twitter, alegando parcialidade das redes

Ex-presidente afirma que as redes sociais silenciam pontos de vista conservadores; ele foi banido de algumas mídias após alegar falsamente fraude nas eleições

Jason Lange e Jan Wolfe, da Reuters, em Washington
07 de julho de 2021 às 12:46
Ex-presidente dos EUA Donald Trump durante conferência em Orlando
Ex-presidente dos EUA Donald Trump durante conferência em Orlando
Foto: Joe Skipper/Reuters (28.fev.2021)

O ex-presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, disse na quarta-feira (7) que está entrando com ações judiciais contra o Twitter, o Facebook e o Google, da Alphabet Inc, bem como seus principais executivos, alegando que as empresas silenciam os pontos de vista conservadores.

Trump disse que entrou com os processos em um tribunal federal na Flórida, afirmando que buscará o status de ação coletiva nas ações, que mirando restituição e punições. Ele não especificou quem são os outros membros da classe.

Trump perdeu seus amplificadores de opiniões na mídia social no início deste ano, depois de repetidamente alegar falsamente que sua derrota nas eleições foi o resultado de uma fraude generalizada – uma afirmação que foi rejeitada por vários tribunais, funcionários eleitorais estaduais e membros de sua própria administração.

Centenas de seus apoiadores lançaram um ataque mortal ao Capitólio dos Estados Unidos em 6 de janeiro, depois que Trump repetiu essas falsas afirmações em um discurso inflamado perto da Casa Branca.