Em carta, Haiti pede ajuda para ONU para proteger país após morte de presidente

Carta foi enviada no dia em que presidente foi assassinado

Reuters
09 de julho de 2021 às 20:42 | Atualizado 09 de julho de 2021 às 21:55

O Haiti solicitou às Organizações das Nações Unidas o envio de tropas para ajudar a proteger o país, em particular as principais infra-estruturas, após o assassinato do presidente Jovenel Moise, de acordo com uma carta do gabinete do primeiro-ministro para os escritórios da ONU no Haiti revisada pela Reuters.

A carta de 7 de julho — dia em que Moise foi morto a tiros em sua casa — dizia que o objetivo era "apoiar os esforços da polícia nacional para restabelecer a segurança e a ordem pública em todo o território".

O Conselho de Segurança da ONU, de 15 membros, precisaria autorizar o envio de tropas de paz ou da polícia da ONU para o Haiti.

O presidente do Haiti, Jovenel Moise, foi morto em um ataque em sua residência
Foto: Joseph Odelyn/AP