Proprietário de fábrica de suco em Bangladesh é preso após 52 mortos em incêndio

Quase nenhum dos corpos recuperados na sexta-feira pôde ser reconhecido, informou o BSS

Salman Saeed, Sophie Jeong, Elaine Ly and Heather Law, da CNN
10 de julho de 2021 às 15:23 | Atualizado 10 de julho de 2021 às 15:26
Incêndio em fábrica de suco em Bangladesh
Pelo menos 50 outras ficaram feridas em incêndio em Bangladesh
Foto: Mahmud Hossain Opu/AP

O proprietário de uma fábrica onde pelo menos 52 pessoas morreram em um incêndio em Bangladesh foi preso junto a outras sete pessoas neste sábado (10). 

“Entre os 8, um deles é o dono da fábrica e sua equipe”, disse Zaidul Alam, o Superintendente de Polícia do distrito de Narayanganj em Bangladesh à CNN.

Pelo menos 52 pessoas foram mortas e pelo menos 50 outras ficaram feridas quando um grande incêndio atingiu uma fábrica de suco em Bangladesh, disseram autoridades na sexta-feira (9).

O incêndio começou na tarde de quinta-feira no andar térreo de uma fábrica de seis andares da Hashem Foods Ltd. em Rupganj, a leste da capital Daca, disse Debashis Bardhan, vice-diretora do serviço de bombeiros e defesa civil. 

A presença de produtos químicos e substâncias inflamáveis ??como polietileno e manteiga clarificada contribuíram para o incêndio na fábrica e tornou mais difícil controlá-la, informou a agência de notícias estatal Bangladesh Sangbad Sangstha.

Três pessoas morreram quando pularam do telhado na quinta-feira (7), depois de sofrer queimaduras devido ao incêndio, informou o BSS, citando Abdul Al Arifin, o vice-diretor distrital do serviço de bombeiros e defesa civil de Narayanganj.

Quase nenhum dos corpos recuperados na sexta-feira pôde ser reconhecido, informou o BSS, citando o diretor do serviço de bombeiros e da defesa civil, tenente-coronel Zillur Rahman.

Al Arifin disse que cada um dos andares do prédio tinha cerca de 35.000 pés quadrados (3.250 metros quadrados), mas eram acessíveis apenas por duas escadas, o que significa que muitos trabalhadores não puderam sair porque o fogo se espalhou para as escadas, enquanto uma das portas que conduziam para as escadas para o telhado estavam trancadas, informou a Reuters.

Vinte e cinco pessoas foram resgatadas do prédio, disseram as autoridades.

O incêndio foi controlado na tarde de sexta-feira, relatou a BSS, e parentes de trabalhadores desaparecidos estavam fazendo manifestações fora e ao redor das instalações da fábrica.

A polícia abriu uma investigação sobre a causa do incêndio e o grande número de mortes.

Em 2013, mais de 1.000 pessoas morreram quando uma fábrica inteira de roupas desabou na capital de Bangladesh, trazendo os padrões de segurança para os trabalhadores da fábrica do país — uma grande proporção dos quais trabalha na indústria de roupas — sob os holofotes.

Quase 200 marcas e mais de 1.600 fábricas assinaram um acordo promovendo ambientes de trabalho seguros para os trabalhadores após o incidente.

Mesmo assim, incêndios e acidentes podem ser comuns nas fábricas do Sul da Ásia, muitas das quais operam ilegalmente e sem padrões adequados de segurança contra incêndio e construção.

(Texto traduzido, clique aqui para ler o original em inglês).