Bolsonaro critica Cuba e Venezuela por conter protestos e por prender opositor

Presidente criticou "ditadura comunista cubana que ataca duramente o seu povo" e "o ditador Maduro por promover ataque armado ao PR Juan Guaidó"

Camila Neumam, da CNN, em São Paulo
13 de julho de 2021 às 15:14 | Atualizado 13 de julho de 2021 às 15:30
Presidente Jair Bolsonaro critica ações de Cuba e Venezuela pelo Twitter/Reprodu
Foto: Presidente Jair Bolsonaro critica ações de Cuba e Venezuela pelo Twitter/Reprodução

O presidente da República, Jair Bolsonaro, criticou ações dos governos de Cuba e Venezuela em seu twitter nesta terça-feira (13).

Bolsonaro criticou as reações do regime cubano às manifestações contra a crise econômica no país, que ocorreram no domingo (11), quando milhares de pessoas foram às ruas contra o governo e contra a crise econômica, piorada com a pandemia de Covid-19.

Bolsonaro também criticou a prisão de um opositor ligado a Juan Guaidó, autoproclamado presidente venezuelano, divulgada nesta terça-feira no país. O regime da Venezuela decretou a prisão de Freddy Guevara, acusando-o de terrorismo.

Segundo o governo de Nicolás Maduro,  Guevara tem envolvimento com grupos extremistas e paramilitares associados ao governo da Colômbia. O presidente brasileiro disse que o regime venezuelano promove um “ataque armado ao PR Juan Guaidó”.

“No momento em que a ditadura comunista cubana ataca duramente o seu povo que pede o fim do regime que o mantém na miséria, no atraso e até hoje sufoca sua liberdade, o ditador Maduro promove ataque armado ao PR Juan Guaidó. Que Deus proteja nossos irmãos cubanos e venezuelanos!”, escreveu Bolsonaro em seu twitter.